Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Contraponto | Contraponto - 02 de abril de 2015

Contraponto - 02 de abril de 2015

E-mail Imprimir

Tulio Moreira

02/abril/2015

A rejeição ao PT

Foi no final dos anos 90, em Porto Alegre, que iniciou a rejeição de uma significativa parcela da população ao Partido dos Trabalhadores.

O PT, que galgou pela primeira vez o paço municipal porto-alegrense com Olívio Dutra, colhia seus primeiros e mais ferozes desafetos. A população não entendia as razões de tudo ter que ser reinventado.

Sim, o PT gosta de reinventar tudo, de impor sua lógica e forma, e isto certamente o torna arrogante.

Além disto, as muitas facções e as ferrenhas disputas internas fazem com que a maori a da população não entendam suas posições, muitas vezes contraditórias, como por exemplo, a insistência do atual presidente Rui Falcão em abençoar o tesoureiro, citado na operação Lava Jato, enquanto que Tarso Genro pede a imediata substituição de João Vaccari Neto.

Esta rejeição, foi de tamanha monta que alijou o partido do comando da Prefeitura de Porto Alegre e fez com que a bancada petista na Câmara de Vereadores diminui-se consideravelmente.

A rejeição ao PT – II

No âmbito nacional, Lula modificou em muito seu discurso e se elegeu Presidente da República em 2002. Governou por 8 anos, nos quais enfrentou um dos maiores escândalos da república brasileira, o “mensalão”.

Em 2010, com competência, elegeu Dilma Rousseff para substituí-lo. Alguns lideres da oposição afirmam que isto só aconteceu pelo despreparo de seus oponentes.

Já, agora em 2014, Dilma iniciou a campanha com ampla margem de vantagem sobre seus adversários, mas um inesperado movimento alterou o rumo da campanha, e Dilma teve que lançar mão de pesada artilharia para derrubar Marina Silva o que acabou por favorecer em demasia o candidato Aécio Neves – PSDB, que de derrotado, acabou saindo como grande vitorioso das eleições em 2014.

A rejeição ao PT – III

Mesmo passados 5 meses da eleição, ainda não foram desfeitos os palanques eleitorais. A oposição, embalada por um clamor popular, cada vez maior e mais furioso, trabalha para um improvável rompimento institucional, com a saída de Dilma do cargo, ao mesmo tempo que mina seus principais aliados, que se ela mearam com dinheiro sujo obtido com propinas e outros expedientes junto a órgãos e instituições públicas, principalmente na Petrobras. Mas, não se iludam, não é só lá não, tem mais  outros e outras sangrando nosso dinheiro para bolsos de corruptos.

Falta saber, se haverá provas que colocam os dois principais lideres da atualidade petista, Lula e Dilma, na lista dos envolvidos nos esquemas.

Esteio

Esteio é uma dos menores municípios da região metropolitana de Porto Alegre em área, mas possui uma excelente arrecadação, o que pode lhe proporcionar condições de oferecer à sua população uma qualidade de vida superior aos demais municípios da região.

Porém, isto está longe de ser realidade, pelo contrário, são inúmeros os problemas e a falta de solução castiga a população.

O atual Prefeito tem um bom discurso e, é só. Na prática, seis anos e alguns meses de gestão não acrescentaram quase nada para a cidade.

O atendimento médico, nas redes públicas é precário, existem postos que estão abertos sem profissionais para o atendimento, o Hospital São Camilo, depois de praticamente fechado por má gestão, experimenta, desde o início de 2014, um processo de recuperação, mas ainda é cedo para garantir sua total recuperação.

As ruas estão com sua pavimentação esclerosada, tomada por enormes crateras e as soluções que a Prefeitura apresenta são pífias.

A sede da Prefeitura carece de urgente reforma, os gastos com aluguéis de imóveis são altos e o funcionalismo municipal esta bastante insatisfeito com a falta de política e não descumprimentos de acordos.

Esteio II

Apesar de não divulgada, e por razões óbvias, uma pesquisa realizada pelo PT de Esteio dava conta de uma rejeição de 78% da população ao atual gestor e sua administração.

Se houvesse eleições hoje, em Esteio, Vanderlan Vasconcelos estaria eleito com ampla maioria.

Canoas

Em Canoas o prefeito Jairo Jorge periodicamente analisa sua administração. Os índices já foram bem mais favoráveis. Bem provável que no embalo dos problemas nacionais, JJ esteja sofrendo com  uma queda de popularidade.

Mas, em 2016 não será “céu de brigadeiro” para a eleição de seu substituto, cujo nome do momento é Nelsinho Metalúrgico.

 

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital