Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Esportes

Especiais

Super final do Gaúcho de Endurance acontece neste domingo em Tarumã

Neste final de semana, o Autódromo Internacional de Tarumã sedia a sexta e grande final do Gaúcho de Endurance - Prova Três Horas, onde cinco categorias definirão seus campeões da temporada 2016, já que duas delas tiveram campeões antecipados, na quinta etapa em Guaporé. Na categoria GP1, a mais veloz da competição, o título é de Franco Pasquale e Tiel de Andrade, e na GT2, Arthur Caleffi e Roberto Lacombe.

Nas outras cinco categorias o momento é de decisão na competição que reúne carros de Gran Turismo, protótipos e turismos, que irão acelerar no lendário circuito gaúcho e definir quem serão os grandes campeões, em uma prova que promete muitas emoções.

Na classe P2, a decisão do título tem dois carros com chances matemáticas na disputa pelo título. Vencedor da etapa de Santa Cruz do Sul e com outros três pódios na temporada, Cali Crestani é o líder, com o Tornado #03, com 385 pontos, na segunda colocação está o paulista Henrique Assunção, a bordo do MRX #75, vencedor das duas últimas etapas em Tarumã e Guaporé, com 335 pontos, uma diferença de 50 pontos, onde a etapa final tem em jogo 150 pontos. Terceiro colocado Emílio Padron, ainda tem chances matemáticas de lutar pelo título.

Na categoria P3, Marcelo Vianna e Julio Martini, com o Tubarão #05, tem uma situação bem mais confortável e já estão com a taça de campeão na mão, pois lideram com 560 pontos, com uma vantagem de 140 pontos, sobre a dupla mineira Léo e Miguel Mallaco, com o 1R #128.

A GT1 tem três candidatos na briga pelo campeonato Ricardo Mendes, com a Ferrari #155, é o líder, com 460 pontos, mas com uma diferença de apenas 40 pontos está a dupla Humberto Giacomello e André Senger, do Sonic #17, com 420 pontos; e em terceiro Dirceu Magno Adam, que com a Montana #83, soma 370 pontos.
A categoria T tem os irmăos Reinaldo e Luiz Halmenschlager, com o Gol #22, na liderança com 460 pontos, os segundos colocados são Daniel Elias e Luiz Senna Júnior, do Gol #77, que somam 390 pontos, com 70 pontos de diferença. Na TS a liderança é de Senna e Elias, donos de quatro vitórias na temporada, que somam 490 pontos, com 105 de vantagem sobre Gustavo Dal Bosco, do Golf #111, que tem 385 pontos.

Além da disputa na pista, a APE - Associação de Pilotos Endurance está preparando um "gran finale", onde no final acontecerá uma grande festa de premiação. Aqueles que quiserem curtir essa emocionante disputa também poderão compartilhar de um confortável espaço de HC, com serviço de buffet e ambiente acolhedor.

O Endurance conta com o apoio da EUROBIKE, PIRELLI e SULINA ÓLEOS.

21 DE OUTUBRO DE 2016 - SEXTA FEIRA
09:00 ÁS 18:00 SECRETARIA/COMBUSTÍVEL/PNEUS
TREINOS LIVRES A CARGO DO A.C.R.G.S.

22 DE OUTUBRO DE 2016 - SÁBADO
07:45 - 19:00 - SECRETARIA/INSCRIÇƠES/COMBUSTÍVEL/PNEUS
09:00 - 11:30 - VISTORIA TÉCNICA/SERÁ REALIZADA NOS BOXES DAS EQUIPES PARA TODAS AS CATEGORIAS
08:00 - 08:30 - 1º TREINO LIVRE OFICIAL COPA CLASSIC
08:35 - 09:15 - 1º TREINO LIVRE OFICIAL ENDURANCE
09:20 - 09:50 - 2º TREINO LIVRE OFICIAL COPA CLASSIC
09:55 - 10:40 - 2º TREINO LIVRE OFICIAL ENDURANCE

BRIEFING
08:40 - 09:00 - COPA CLASSIC
11:00 - 11:15 - CLASSIFICATÓRIO COPA CLASSIC
11:25 - 13:25 - TRACK DAY
13:35 - 13:50 - CLASSIFICATÓRIO GT1/GT2/TS/T 
14:00 - 14:15 - CLASSIFICATÓRIO P2/P3 
14:20 - 14:35 - CLASSIFICATÓRIO GP1 
14:45 - 16:45 - TRACK DAY

16:50 - ABERTURA DE BOX 2ª PROVA ETAPA SANTA CRUZ DO SUL TRANSFERIDA (PARTICIPAÇÃO EXCLUSIVA PARA OS INSCRITOS DA ETAPA)
17:00 - FECHAMENTO DE BOX
17:05 - LARGADA 25 MINUTOS DE DURAÇÃO
17:50 - 19:50 - TRACK DAY
17:30 - BRIEFING ENDURANCE

23 DE OUTUBRO DE 2016 - DOMINGO
08:00 - 17:30 SECRETARIA/INSCRIÇÕES/CREDENCIAMENTO
09:00 - 09:20 - ENDURANCE WARMUP
09:30 - CLASSIC Abertura de Boxes
09:45 - CLASSIC Fechamento de Boxes
09:50 - CLASSIC - LARGADA 1ª PROVA (VINTE E CINCO MINUTOS DE DURAÇÃO) 6ª ETAPA
10:30 - ENDURANCE Abertura de Boxes 
10:40 - ENDURANCE Fechamento de Boxes 
11:00 - ENDURANCE LARGADA DAS 3 HORAS DE TARUMà
14:10 - ENDURANCE PODIUM ENDURANCE

14:35 - CLASSIC Abertura de Boxes
14:50 - CLASSIC Fechamento de Boxes
14:55 - CLASSIC LARGADA 2ª PROVA (VINTE E CINCO MINUTOS DE DURAÇĂO) 6ª ETAPA
15:30 - CLASSIC PÓDIUM

 

Campanha de saúde alerta para cuidados com aneurisma da aorta

Palestra e exames gratuitos auxiliam na prevenção e controle de doença assintomática e grave

Desde 2010, o Rio Grande do Sul celebra, em outubro, a Semana Estadual de Combate e Prevenção do Aneurisma da Aorta instituída pela Lei Estadual nº  13.538. O Estado é o único no Brasil a contar com campanha oficial de promoção de saúde da aorta.

Para marcar o alerta sobre os riscos da doença, que é assintomática, grave e pode ser fatal, o coordenador regional da campanha, cirurgião cardiovascular Eduardo Keller Saadi, e o Hospital Mãe de Deus, de Porto Alegre, promovem palestra com entrada franca e mutirão de exames gratuitos para rastreamento.

A palestra proferida pelo Dr Saadi ocorre na próxima terça-feira, dia 25/10, às 19h, no auditório do Hospital Mãe de Deus ( José de Alencar, 286). As primeiras 100 pessoas que chegarem e que pertençam ao grupo de risco, ou seja, acima de 60 anos, recebem senhas para ecografias gratuitas para detecção do Aneurisma da Aorta. O mutirão de exames será realizado no sábado, dia 29/10, a partir das 8h  no  HMD. Os resultados são fornecidos no final de cada avaliação e os casos positivos são orientados para tratamento. Durante os eventos, há distribuição de cartilha com informações e cuidados. Mais informações pelo telefone  (51) 3230.6069.

Aneurisma da Aorta

A aorta é a principal e mais grossa artéria do corpo humano. Seu calibre normal é de 2 cm de diâmetro. É submetida à pressão constante devido ao fluxo sanguíneo ejetado pelo coração. A cada batimento cardíaco, as paredes da aorta se dilatam e se retraem. Uma doença do tecido elástico provoca uma dilatação progressiva num determinado ponto da artéria na altura do abdome ou do tórax. Se atingir 3 cm já é considerado aneurisma.  Quanto mais se dilata, mais frágil fica a parede. A anomalia pode ser comparada a um balão de festa ou com uma bolha que infla silenciosamente. Quando atinge 5 cm ou mais de diâmetro, a membrana já está muito fina e pode estourar. Se rompe, provoca hemorragia interna grave, resultando em 90% de óbitos. Apenas metade dos pacientes com Aneurisma da Aorta roto consegue chegar viva ao hospital. Entre esses doentes, mais de 50% morrem durante ou após cirurgia de urgência.

O aneurisma não apresenta sintomas e, normalmente, é descoberto quando a pessoa faz exames como RX ou ecografia para investigar outro problema. Os brasileiros não têm o hábito de checar a incidência da doença. No entanto, é essencial descobrir a dilatação logo no início. É importante pedir ao médico um exame de imagem, pois o Aneurisma da Aorta tem cura. Basta tratar clinicamente e acompanhar sua evolução. Se crescer muito, não significa uma sentença de morte. Os procedimentos disponíveis, principalmente os endovasculares e minimamente invasivos, corrigem o problema. Hoje, com uma simples punção, sem incisão ou corte, é possível introduzir, por dentro da artéria, um cateter que leva uma prótese e elimina o aneurisma. A recuperação é rápida e a vida normal é retomada em poucos dias. O método beneficia, principalmente, pessoas idosas e com doenças associadas - ” – Alerta Dr. Saadi.

Principais fatores de risco

Os principais fatores de risco incluem hipertensão arterial, história familiar de aneurisma e tabagismo.

Dados sobre Aneurisma da Aorta

Cerca de 5% da população masculina e 0,4% da feminina, acima de 60 anos, apresentam a lesão na aorta. Em 2010, o Ministério da Saúde registrou  6.680 óbitos no Brasil: 1.063 no Sul, 4.016 no Sudeste, 456 no Centro-Oeste, 977 no Nordeste e 168 no Norte.

O aneurisma da aorta é mais extensamente predominante do que os números disponíveis. Isto é porque a maioria dos casos não são detectados e não notificados.

Serviço - Campanha de Prevenção e Combate ao Aneurisma da Aorta

Dia 25/10 – 19h –  auditório do Hospital Mãe de Deus (Rua José de Alencar, 286), Porto Alegre.

Palestra com entrada franca do Dr. Eduardo Keller Saadi. As 100 primeiras pessoas, acima de 60 anos que chegarem, ganham senhas para ecografias gratuitas para rastreamento da doença.

Dia 29/10 – a partir das 8h no Hospital Mãe de Deus (Rua José de Alencar, 286), Porto Alegre.

Mutirão de ecografias gratuitas para rastreamento de aneurisma da aorta.

 

Rompendo o preconceito: Profissionais com Deficiência buscam igualdade

Rompendo o preconceito: Profissionais com Deficiência buscam igualdade
As dificuldades enfrentadas pelos profissionais PcDs
Quando o assunto é contratação de profissionais que possuem deficiência, as empresas de nosso país ainda precisam romper a barreira do preconceito. No Brasil, mais de 24% da população é composta por pessoas com deficiência (visual, auditiva, física e intelectual), sendo que de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE apenas 6% delas estão aptas a exercer uma atividade profissional.
Nos últimos tempos, temos visto nas páginas de diversos jornais números que mostram o aumento da taxa de desemprego, além do principal assunto do momento, que é a crise do país, mas independente da situação do Brasil todas as pessoas merecem uma oportunidade de ingressar no mercado de trabalho. No entanto, apesar de existirem leis que obriguem as organizações a empregarem profissionais PcDs ainda é necessário que algumas barreiras sejam rompidas.
A Lei 8213/91, por exemplo, trata sobre os Planos de Benefícios da Previdência e apresenta todas as informações que subsidia a contratação de pessoas com deficiência e pessoas reabilitadas. Esta lei é conhecida também como a “lei de cotas”, pois na Subseção II Artigo 93 define que a empresa com 100 ou mais funcionários está obrigada a preencher entre 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados e/ou pessoas portadoras de deficiência.
Tânia Bueno da Egéria Consultoria explica que as instituições que não cumprirem a Lei podem ser punidas. "O Ministério do Trabalho fiscaliza esta questão cada vez mais de perto e a empresa que não cumprir a lei, a princípio, é comunicada oficialmente para providenciar a regularização e caso não faça nada a respeito, é autuada pelo DRT e o valor da multa varia de acordo com o número de pessoas com deficiência não contratados. Uma pessoa com deficiência não contratada resulta no valor de R$1.925,81, por mês. Se na empresa caberia contratar 10 PcDs, a multa para a não contratação sobe para R$19.251,00 por mês, o que significa que em alguns casos pode chegar à milhões".
Em algumas situações existe também a preocupação em relação aos salários pagos para os profissionais PcDs, como se fosse possível ter uma diferença salarial frente aos outros profissionais, sendo que a lei define que o salário não pode ser inferior ao salário mínimo, porém, é de conhecimento que se a categoria de base determina que o salário mínimo da empresa é maior que o mínimo nacional, a empresa deve considerar que o salário da pessoa com deficiência seguirá os padrões praticados pela empresa para todo colaborador seja ele com deficiência ou não.
Se por alguma razão existir diferença salarial o profissional PcD deve procurar os seus direitos, é o que alerta Tânia Bueno. "Esta condição de receber um salário inferior não existe, pois a pessoa com deficiência é contratada dentro das normas praticadas pela empresa e o teto salarial definido pelo sindicato ao qual a empresa está atrelada. Em todo caso, se o funcionário com deficiência provar que o salário dele está abaixo do teto salarial praticado, deve sim denunciar. Vale ressaltar que se a empresa contratante tem como teto salarial referência, o salário da pessoa com deficiência não poderá, jamais, ser inferior ao salário mínimo nacional se contratado para trabalhar 8 horas por dia, conforme artigo 2º item VI da Lei 8213 – “valor da renda mensal dos benefícios substitutos do salário de contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado não inferior ao do salário mínimo".
A Lei é clara quando declara que toda empresa que tiver mais de 100 funcionários é obrigada a contratar pessoas com deficiências seguindo a proporção de 2% a 5% do número de colaboradores do seu quadro geral, portando, não há argumentos que justifique o descumprimento da Lei de Cotas, uma vez que ela se dirige a todas as empresas, independente do seu ramo de atuação.
A questão central é que ainda é necessário que as organizações se sensibilizem em relação a contratação dos profissionais PcDs, quando o correto seria que a Lei fosse apenas algo complementar, tendo em vista que as instituições deveriam contratar os profissionais de acordo com a sua qualificaçã

As dificuldades enfrentadas pelos profissionais PcDs

Quando o assunto é contratação de profissionais que possuem deficiência, as empresas de nosso país ainda precisam romper a barreira do preconceito. No Brasil, mais de 24% da população é composta por pessoas com deficiência (visual, auditiva, física e intelectual), sendo que de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE apenas 6% delas estão aptas a exercer uma atividade profissional.

Nos últimos tempos, temos visto nas páginas de diversos jornais números que mostram o aumento da taxa de desemprego, além do principal assunto do momento, que é a crise do país, mas independente da situação do Brasil todas as pessoas merecem uma oportunidade de ingressar no mercado de trabalho. No entanto, apesar de existirem leis que obriguem as organizações a empregarem profissionais PcDs ainda é necessário que algumas barreiras sejam rompidas.

A Lei 8213/91, por exemplo, trata sobre os Planos de Benefícios da Previdência e apresenta todas as informações que subsidia a contratação de pessoas com deficiência e pessoas reabilitadas. Esta lei é conhecida também como a “lei de cotas”, pois na Subseção II Artigo 93 define que a empresa com 100 ou mais funcionários está obrigada a preencher entre 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados e/ou pessoas portadoras de deficiência.

Tânia Bueno da Egéria Consultoria explica que as instituições que não cumprirem a Lei podem ser punidas. "O Ministério do Trabalho fiscaliza esta questão cada vez mais de perto e a empresa que não cumprir a lei, a princípio, é comunicada oficialmente para providenciar a regularização e caso não faça nada a respeito, é autuada pelo DRT e o valor da multa varia de acordo com o número de pessoas com deficiência não contratados. Uma pessoa com deficiência não contratada resulta no valor de R$1.925,81, por mês. Se na empresa caberia contratar 10 PcDs, a multa para a não contratação sobe para R$19.251,00 por mês, o que significa que em alguns casos pode chegar à milhões".

Em algumas situações existe também a preocupação em relação aos salários pagos para os profissionais PcDs, como se fosse possível ter uma diferença salarial frente aos outros profissionais, sendo que a lei define que o salário não pode ser inferior ao salário mínimo, porém, é de conhecimento que se a categoria de base determina que o salário mínimo da empresa é maior que o mínimo nacional, a empresa deve considerar que o salário da pessoa com deficiência seguirá os padrões praticados pela empresa para todo colaborador seja ele com deficiência ou não.

Se por alguma razão existir diferença salarial o profissional PcD deve procurar os seus direitos, é o que alerta Tânia Bueno. "Esta condição de receber um salário inferior não existe, pois a pessoa com deficiência é contratada dentro das normas praticadas pela empresa e o teto salarial definido pelo sindicato ao qual a empresa está atrelada. Em todo caso, se o funcionário com deficiência provar que o salário dele está abaixo do teto salarial praticado, deve sim denunciar. Vale ressaltar que se a empresa contratante tem como teto salarial referência, o salário da pessoa com deficiência não poderá, jamais, ser inferior ao salário mínimo nacional se contratado para trabalhar 8 horas por dia, conforme artigo 2º item VI da Lei 8213 – “valor da renda mensal dos benefícios substitutos do salário de contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado não inferior ao do salário mínimo".

A Lei é clara quando declara que toda empresa que tiver mais de 100 funcionários é obrigada a contratar pessoas com deficiências seguindo a proporção de 2% a 5% do número de colaboradores do seu quadro geral, portando, não há argumentos que justifique o descumprimento da Lei de Cotas, uma vez que ela se dirige a todas as empresas, independente do seu ramo de atuação.

A questão central é que ainda é necessário que as organizações se sensibilizem em relação a contratação dos profissionais PcDs, quando o correto seria que a Lei fosse apenas algo complementar, tendo em vista que as instituições deveriam contratar os profissionais de acordo com a sua qualificaçã

 

Descubra qual é o protetor solar ideal para sua pele

A primavera e o verão são as estações em que mais ficamos ao ar livre. Com dias mais longos e ensolarados, a exposição ao Sol aumenta. Por isso, é essencial usar protetor solar diariamente. Mas, sempre surge aquela dúvida na hora da compra: qual é o protetor ideal para o seu tipo de pele?

Escolher o filtro solar errado pode resultar em diversos problemas, como vermelhidão, queimaduras, oleosidade e acne. Além disso, a exposição incorreta aos raios solares traz perigos à longo prazo, como o envelhecimento precoce e o melanoma, um tipo de câncer.

“Nem sempre escolher o produto adequado para cada tipo de pele é uma tarefa fácil. Devemos levar em consideração diversos fatores importantes, como tipo e cor da cútis, sensibilidade, presença de manchas e sardas e a quantidade de tempo que a pessoa fica exposta ao Sol. Como regra geral, um protetor solar com FPS30 e proteção aos raios UVA/UVB funciona bem para a maioria da população brasileira”, explica a dermatologista Flávia Ravelli.

Confira as dicas da Dra Flávia sobre os filtros solares mais adequados para diferentes tipos de pele e não deixe de consultar o seu dermatologista:

Oleosa e com acne: o ideal é usar produtos com textura em gel, gel-creme ou fluída, que tenham toque seco e ofereçam controle de oleosidade.

Normal e mista: produtos com textura sérum e gel-creme são as melhores opções para preservar sua hidratação natural da pele sem deixá-la oleosa.

Seca: texturas cremosas costumam funcionar bem. Outra opção nesse caso é utilizar um creme anti-idade ou um hidratante antes de aplicar o protetor solar.

Com manchas: para quem sofre com esse problema, escolher o protetor correto é essencial. O ideal é usar produtos que ofereçam cor de base e uniformizem o tom da pele. Além disso, é necessário oferecer proteção ampliada contra os raios UVA/UVB e a luz visível - aquela emitida pelo Sol, por lâmpadas e eletrônicos. Também é interessante dar preferência aos protetores solares que contam com ações clareadoras e vitamina C.

Homens: o público masculino costuma se adaptar bem aos protetores solares com textura sérum, já que espalha fácil e não deixa a pele esbranquiçada.

ROC®, uma das marcas mais recomendadas por dermatologistas no Brasil, oferece um portfólio completo, que atende diferentes necessidades. Desenvolvidos no Brasil, especialmente para as brasileiras, os protetores solares da marca contam com avançada tecnologia e oferecem benefícios extras, como controle da oleosidade, uniformização do tom de pele e proteção à luz visível.

 

A superação da crise fiscal exige uma nova postura da Receita Federal

A Receita Federal do Brasil (RFB) é um dos principais órgãos do Estado brasileiro, responsável pela arrecadação dos tributos federais e contribuições previdenciárias. Em meio à crise fiscal, o papel da Receita Federal na arrecadação, fiscalização, controle aduaneiro e combate à sonegação torna-se ainda mais relevante.

Como instituição fundamental para o país, é preciso que a RFB tenha capacidade para enfrentar desafios em tempos de crise e consiga atender as demandas da sociedade. Foi em busca desses objetivos que se construiu uma proposta visando a modernização e a melhoria da gestão do órgão. Esse projeto foi incorporado à reestruturação salarial dos servidores da Carreira de Auditoria da Receita Federal, composta desde sua criação pelos cargos de Analista-Tributário e Auditor-Fiscal.

Infelizmente, o texto encaminhado à Câmara dos Deputados, Projeto de Lei nº 5.864/2016, trouxe alterações que foram discutidas apenas com uma parte dos servidores da Carreira e, ainda, desestruturava o outro cargo, com prejuízos ao funcionamento do órgão. É importante destacar que essas inovações não foram discutidas com os demais servidores e com setores da sociedade.

Entendemos que ao tratar de mudanças na estrutura dos cargos da Carreira de um dos órgãos mais importantes do Estado brasileiro é fundamental que haja um amplo debate e, principalmente, a possibilidade de correção e de melhorias no texto. Por isso, foi essencial o trabalho da Comissão Especial da Câmara dos Deputados, instalada para analisar o Projeto de Lei 5.864/2016, que dispõe sobre mudanças na Carreira de Auditoria e promove a reestruturação salarial de seus servidores.

Após amplos debates e inúmeras reuniões com todos os interessados, o relator do Projeto de Lei 5.864/2016, deputado federal Welington Roberto (PR/PB), apresentou um substitutivo ao texto original que traz reconhecimento ao cargo de Analista-Tributário. O relator também contemplou outras categorias que integram o quadro de servidores da Receita Federal e fez questão de ressaltar o esforço para elaboração de um relatório justo contemplando, acima de tudo, os interesses da instituição e da sociedade.

Por ter consciência de seu valor para a Receita Federal, os Analistas-Tributários diuturnamente buscaram no Congresso Nacional corrigir as distorções incorporadas ao texto original do Projeto de Lei nº 5.864/2016, defendendo mudanças que resultassem em um ganho real de eficiência para o órgão. Nos debates realizados na Comissão Especial, a representação dos Analistas-Tributários defendeu diversas alterações no texto encaminhado pelo Executivo e, de forma alguma, essas reivindicações prejudicam ou avançam sobre atribuições, direitos ou atividades de outros servidores.

De forma clara, objetiva e transparente, os Analistas-Tributários defendem uma Receita Federal que privilegie a eficiência e a eficácia na gestão, o aproveitamento pleno da mão de obra qualificada de seus servidores, focando sempre no aprimoramento da realização de suas atribuições. Até por isso, nossa atuação no Congresso Nacional tem contrariado interesses, justamente pelo enfrentamento que fazemos a projetos e propostas que buscam única e exclusivamente assegurar o monopólio da Administração Tributária e Aduaneira. Nossas propostas, inclusive, resgatam o escopo original do projeto da própria administração da Receita Federal, que visa a criação do Bônus de Eficiência, implementar meios modernos de gestão com impactos positivos em áreas essenciais do órgão, como arrecadação, fiscalização, cobrança e controle aduaneiro. Buscamos o reconhecimento do Analista-Tributário, servidor de nível superior da Carreira de Auditoria da Receita Federal, que desempenha atividades da Administração Tributária e Aduaneira em todas as unidades da Receita Federal instaladas em Portos, Aeroportos, Postos de Fronteiras, Agências, Delegacias, Inspetorias e Alfândegas.

A superação da crise fiscal exige uma nova postura da Receita Federal do Brasil. A aprovação do texto substitutivo do Projeto de Lei 5.864/2016 traz uma série de respostas aos problemas do órgão ao avançar na definição e no reconhecimento das atividades desempenhadas pelos servidores da RFB e ao garantir meios que podem tornar mais eficiente a Administração Tributária e Aduaneira do país. Por esses motivos, os Analistas-Tributários da Receita Federal defendem a aprovação do texto substitutivo do Projeto de Lei 5.864/2016, em tramitação na Câmara dos Deputados.

Sílvia de Alencar - Presidente do Sindireceita

 

AMRIGS promove ações de estímulo à prevenção do câncer de mama

A Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS) está engajada na campanha pelo Outubro Rosa. O objetivo é promover a conscientização da importância da prevenção do câncer de mama. O prédio da entidade, localizado na Avenida Ipiranga, 5311, em Porto Alegre, está com iluminação especial na cor rosa e as mídias digitais também reforçam o trabalho de incentivo ao autoexame.

As ações da AMRIGS se somam a uma série de iniciativas em todo o estado que buscam a detecção precoce da doença, e, por consequência, a redução da mortalidade por ela causada. O câncer de mama é, hoje, uma das principais causas de falecimento de mulheres em todo o mundo. As estatísticas apontam para um aumento de sua incidência tanto nos países ricos quanto naqueles que estão em desenvolvimento.

O médico José Luiz Pedrini, sócio da AMRIGS e vice-presidente para a Região Sul da Sociedade Brasileira de Mastologia, ressalta que a enfermidade é um dos maiores temores das mulheres, afetando a percepção da sexualidade e a própria autoestima das pacientes. Relativamente raro antes dos 35 anos de idade, sua frequência cresce rápida e progressivamente acima desta faixa etária.

Segundo Pedrini, no Brasil, são registrados 58 mil novos casos da doença por ano e 15 mil mortes. No Rio Grande do Sul, são 5.500 novas incidências anuais e 1.200 óbitos. O médico também destaca que os sintomas do câncer de mama palpável são o nódulo ou tumor no seio, acompanhado, ou não, de dor mamária. Podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações ou um aspecto semelhante à casca de uma laranja. Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

Pedrini enfatiza a necessidade das mulheres realizarem, periodicamente, os exames que detectam o problema. São eles: o autoexame, que deve ser feito mensalmente, e que, em muitos casos, ajudam a vislumbrar os tumores menores, permitindo tratamentos menos agressivos nas mamas; o exame médico anual; e os exames de imagens, representados por mamografia, ecografia e, em casos especiais, a ressonância magnética.

Redação: César Moraes

 
Página 9 de 218

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital