Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Destaques

Destaques

Escovando os dentes do seu cachorro

Um cão adulto possui 42 dentes, com exceção do Chow Chow, que possui 44. Com a alimentação adequada dificilmente os pets apresentam cáries, mas isso não dispensa a atenção dos tutores quanto à higiene bucal.

“A escovação de dente do cachorro deve começar desde cedo, quando nascem os primeiros dentes, e se tornar um hábito por toda a vida do animal. A frequência ideal deve ser recomendada pelo veterinário. Quanto mais cedo e mais paciência tiver, mais rápido seu amigo aceitará”, explica Marcello Machado, médico veterinário dos snacks DogLicious e CatLicious, e gerente técnico da Total Alimentos.

Antes da escovação:

  1. Ter uma pasta de dentes específica para o pet: creme dental de seres humanos não poder ser utilizados;
  2. Antes de começar a escovação, deixe que o pet experimente o produto;
  3. No primeiro dia passe a pasta no dedo e permita que o cão cheire e lamba, no dia seguinte passe um pouco nos dentes dele e espere ele se familiarizar. Lembre-se de respeitar o tempo dele, este processo de familiarização pode levar alguns dias, então não tenha pressa.

O próximo passo no processo de escovação é a escova.  Escovas para cães podem ser encontradas em Pet Shops e é muito importante que não sejam utilizadas escovas de pessoas pois estas podem quebrar e machucar o animal. Uma alternativa para a escova é enrolar um pedaço de gaze no dedo e utilizá-lo para a limpeza. Este método é muito eficaz nas primeiras escovações já que dessa forma o dono poderá tocar e sentir os dentes do animal, percebendo suas reações e familiarizando com o jeitinho mais adequado para o porte do seu amigo.

Quando o cachorro estiver acostumado com a pasta e a escova, comece com a escovação em si. Nas primeiras tentativas o cão provavelmente não irá deixar que todos os seus dentes sejam limpos, então verifique em quais regiões ele se sente mais confortável e dê atenção a elas.

Com o passar dos dias aumente gradativamente o tempo que você passa limpando a boca dele até que consiga escovar toda a boca. Procure sempre fazer movimentos circulares e massageie a linha das gengivas sem fazer muita força. E não esqueça de fazer um carinho bem gostoso no seu cachorro após cada escovação!

Mas para quem não tem tempo para fazer a higienização dos dentes do seu cão existem produtos específicos, como petiscos que ajudam a simplificar este trabalho. Segundo o veterinário “Um destes produtos são os Snacks DogLicious Dental Fresh, da empresa Total Alimentos, que auxilia no controle do tártaro e do mau hálito”, finaliza.

 

Câmara Municipal de Canoas: PPP da Corsan é debatida em audiência pública

Com o intuito de ouvir a comunidade canoense, a Câmara promoveu, na noite desta segunda-feira, 23, audiência pública para discutir o projeto de lei 23/2018, de autoria do Executivo, que permite a formalização da parceria público-privada (PPP) proposta pela Corsan na área do saneamento. A proposição altera a Lei nº 5.212, de 3 de outubro de 2007, que autorizou o município a realizar convênio de cooperação com o governo do Estado e a celebrar contrato de programa com a Corsan para que a companhia formalize a parceria com uma empresa privada.

Segundo a Corsan, a PPP surge como alternativa para agilizar a universalização do saneamento na região metropolitana de Porto Alegre, garantindo mais investimentos e a ampliação dos serviços. Além de Canoas, o plano engloba mais oito cidades: Alvorada, Cachoeirinha, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Sapucaia do Sul e Viamão, abrangendo 1,5 milhão de habitantes. Com exceção de Canoas, os demais legislativos já aprovaram a formalização da parceria.

Representando o governo municipal, Odir Baccarin, assessor do Gabinete do Prefeito, apresentou a proposta e defendeu a importância do saneamento para a expansão da cidade. Segundo ele, o Executivo pediu alterações na minuta do contrato apresentada pela Corsan para que não houvesse qualquer prejuízo à população ou ao município. Enfatizou ainda que demoraria mais de 40 anos para Canoas alcançar a universalização do tratamento de esgoto se fosse mantido o mesmo ritmo de investimentos.

Para Canoas estão programados cerca de R$ 394,4 milhões em investimentos pelo parceiro privado, que deverá atingir a meta de 87,3% de atendimento até o ano de 2027, beneficiando mais de 227 mil imóveis, conforme dados apresentados pelo Executivo na justificativa do PL 23. O projeto também prevê alteração nas regras do Fundo Municipal de Gestão Compartilhada, ferramenta financeira formada por parcela das receitas auferidas na prestação de serviços de esgoto, para que o município tenha condições de contribuir na consolidação da proposta.

O tempo do contrato, previsto para durar 37 anos, é um dos pontos polêmicos. Além disso, entidades ligadas ao tema apontam que a população terá que arcar com o aumento da tarifa e alertam que a PPP representa o primeiro passo para a privatização da Corsan. No espaço aberto às manifestações do público, moradores e representantes de entidades manifestaram a preocupação com o projeto. O diretor de Divulgação do Sindiágua, Rogério Ferraz, comentou os riscos associados à PPP. "Queremos alertar os vereadores de Canoas porque antes da privatização é tudo uma maravilha, depois vem a dura realidade. E quem pagará por isso será o cidadão de Canoas e a empresa pública Corsan", frisou.

O presidente União das Associações de Moradores de Canoas (Uamca), Alcindo Pereira, também expôs os motivos pelos quais a entidade é contra o projeto. Além de questionar o longo período do contrato, ele defendeu que a discussão precisa ser levada aos bairros para que toda a população tenha ciência da proposta. Integrante da Cáritas Brasileira, que compõe o Fórum Alternativo Mundial de Água (FAMA/RS), Roseli Dias enfatizou que, embora as autoridades neguem, a PPP representará a privatização dos serviços prestados pela Corsan. O vereador Leonardo Dahmer, de Esteio, participou da audiência e relatou que a votação do projeto na cidade aconteceu no ano passado, durante sessão extraordinária realizada na semana do Natal, de forma açodada e sem a oportunidade de debate. A audiência também foi acompanhada por representantes da direção da Corsan e trabalhadores da companhia.

Projeto também é questionado por vereadores

Além do público, os vereadores também aproveitaram o espaço para apresentar as dúvidas que ainda persistem em relação ao projeto. O líder da bancada do PT, Emilio Neto, alertou para a existência de um movimento de privatização e lembrou que Canoas é a cidade que mais arrecada hoje para a Corsan, recursos que poderiam retornar em forma de investimento em saneamento, sem a necessidade de contratação de uma empresa privada. A posição foi reforçada pelo vereador Dario da Silveira (PDT). Para o parlamentar, a cidade consegue custear os investimentos em água e esgoto com o que arrecada para a companhia atualmente.

O vereador Ivo Fiorotti (PT) avaliou que a discussão ficou prejudicada sem o envio prévio da minuta do contrato, o que permitiria, segundo ele, uma análise mais técnica da proposta. Um requerimento pedindo o documento já havia sido encaminhado ao Executivo. Já a vereadora Maria Eunice, também do PT, questionou se o município buscou outras fontes de captação de recursos, citando os bancos de desenvolvimento.

Para o vereador Marcus Vinícius Machado - Quinho (PDT), a proposta de PPP contém equívocos desde a concepção. Em sua análise, além de irresponsável, ela também chega em um momento inadequado. O vereador César Augusto (PRB) afirmou que existe preocupação pelo fato de o projeto tratar de uma decisão importante que não afetará apenas Canoas, mas toda a região.

O presidente da Câmara, vereador Alexandre Gonçalves (PPS), enfatizou que o objetivo da audiência foi esclarecer a população sobre o projeto e ouvir a opinião da comunidade. O parlamentar garantiu que a Casa continuará aberta à discussão para dar o melhor encaminhamento ao assunto e sugeriu que as dúvidas e perguntas não respondidas durante o evento fossem encaminhadas por escrito.

 

Muito se fala na saúde da mulher e da criança, mas ainda falta atenção ao homem

Os homens devem dar à saúde a mesma atenção que dão aos jogos de futebol e aos carros, alertam mulheres no Brasil inteiro, uma vez que elas são as grandes responsáveis por estimular seus irmãos, pais, filhos e amigos a irem ao médico, segundo os próprios profissionais. Estimular a prevenção de doenças por meio do acompanhamento de profissionais da medicina é o principal foco do Dia Nacional do Homem, comemorado domingo, dia 15.

Para o oncologista Fernando Maluf, diretor associado do centro oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, membro do comitê gestor do Hospital Israelita Albert Einstein e consultor do Instituto Lado a Lado pela Vida, que promove a campanha "Repense suas escolhas", o maior desafio para ampliar o atendimento preventivo aos homens é aumentar o investimento em infraestrutura em todo o país, como postos de saúde e hospitais. "Muito se fala na saúde da mulher e da criança, mas ainda falta atenção ao homem".

O médico lembra que há razões culturais para deixar o atendimento ao homem "em segundo plano", mas que não justificam a falta de investimentos públicos. "Na nossa cultura, o homem se acha ´blindado´ a doenças por ser homem, então vai oito vezes menos ao médico que a mulher, em média. Mas isso não é motivo para a falta de investimentos públicos na saúde deles", complementa.

Segundo o Ministério da Saúde, 31% dos homens brasileiros não têm o hábito de ir ao médico e, quando o fazem, 70% tiveram a influência da mulher ou de filhos. Com o objetivo de melhorar esse quadro, o órgão criou, em 2009, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH). O objetivo foi facilitar o acesso com qualidade da população masculina, na faixa etária de 20 a 59 anos, às ações e aos serviços de assistência integral à saúde masculina no Sistema Único de Saúde (SUS). O órgão reforça que é sempre preciso considerar as diferentes expressões de masculinidades e respeitando a diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, cultura e religião na hora do atendimento médico.

No mês passado, foi sancionada a Lei Federal 13.685/18, que determina notificação compulsória de casos de câncer pelos serviços de saúde públicos e privados de todo o Brasil. Para a presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida, Marlene Oliveira, foi um divisor de águas para as políticas de enfrentamento da doença no país, pois vai aumentar o número de notificações e, com isso, cresce a responsabilidade do governo de ampliar os serviços aos homens", acredita.

O slogan "Repense suas escolhas" deu o tom da campanha desenvolvida para o Dia do Homem, que o Lado a Lado pela Vida colocou em seu Facebook e Instagram. "A escolha pela comunicação digital também é uma forma de nos aproximarmos dos adolescentes e homens mais jovens e mostrar que a prevenção de doenças é a melhor forma de tratar da saúde", explica Marlene.

A Astellas Farma Brasil, farmacêutica japonesa, é uma das apoiadoras do instituto. Na avaliação do urologista e gerente médico sênior da companhia, Roberto Soler, a saúde do homem deve ser considerada de uma forma mais ampla. "Quando se fala em saúde do homem, as pessoas tendem, de uma maneira geral, a focar apenas em câncer de próstata. No entanto, é importante estar atento às outras doenças, como as que envolvem todo o trato urinário. Pequenas atitudes, como alimentação balanceada, atividades físicas regulares e, principalmente, visitas frequentes aos serviços de saúde, são de extrema importância", explica Soler.

A campanha deste ano contou com um depoimento do ex-jogador de futebol Zico sobre a importância dos cuidados da saúde para os homens. O Instituto Lado a Lado pela Vida criou a campanha nacional "Novembro Azul", que estimula os homens a fazerem o exame de rastreamento do câncer de próstata. É o tipo mais incidente da doença no Brasil, seguido pelo câncer de pênis, testículo, pulmão e pele, segundo dados do Ministério da Saúde.

Última atualização ( Qui, 19 de Julho de 2018 16:25 )
 

Copa do Mundo: cuide do seu pet durante os jogos

 

Os jogos da Copa do Mundo são mais um motivo para nos reunirmos com os amigos e a família. São dias em que saímos da rotina habitual para torcer e comemorar. Nestes momentos, nossos amigos peludos também não ficam de fora.
No entanto, buzinas, cornetas, fogos de artifício, petiscos e o constante entra e sai de gente podem ser prejudiciais a cães e gatos. Tudo isso pode deixá-los incomodados, agitados e estressados e causar outros problemas mais graves. Julia Oliveira de Camargo, médica veterinária do Hospital Veterinário Dog Saúde, explica o que você pode fazer para manter seu pet longe do perigo.
Proteja seu pet do excesso de barulho
Buzinas e fogos de artifício podem realmente ser prejudiciais aos pets. Julia Oliveira de Camargo conta que os barulhos se tornam um grande incômodo aos bichanos. Isso porque eles ouvem os sons quatro vezes mais longe do que as pessoas.
“Os animais se assustam e podem inclusive sofrer traumas sérios”, destaca a veterinária. Segundo ela, animais mais sensíveis correm o risco de sentir muito medo e com isso baterem em móveis, se cortarem ou, em alguns casos, se machucarem gravemente, o que pode causar até a morte.
Para proteger os animais, Julia recomenda colocar algodão nos ouvidos, deixá-los em um quatro fechado sem janelas e ligar uma televisão ou música em volume mais alto. Ela conta que existe também uma técnica chamada de telling touch, que ajuda a diminuir o estresse. Nela, um pano é amarrado no corpo do animal e isso faz com que ele sinta como se estivesse sendo abraçado.
“Estudos feitos por diversos anos comprovam que quando feita corretamente, a técnica traz tranquilidade, tirando os bichinhos do estado de agitação”, afirma.
Petiscos podem causar intoxicação alimentar
Petiscos como pipoca, amendoim e outras guloseimas, que os humanos adoram comer durante os jogos, devem ficar bem longe dos cães e gatos. A médica veterinária alerta que esses alimentos são prejudiciais e podem causar intoxicação em grandes quantidades.  “Mesmo em pequenas quantidades eles devem ser evitados pois podem provocar problemas de pele, coceira, diabetes e sobrepeso”, completa.
Agitação e mudança na rotina deixam os animais estressados
Durante os jogos da copa, pode ser que a rotina da família mude e o animal fique exposto a mais pessoas, conversas altas e barulhos. Para que o animal não se estresse, a veterinária sugere que ele fique em um local mais reservado e quieto.
“Em situações de agitação extrema, remédios calmantes podem ser administrados, mas isso só pode ser feito com a orientação de um médico veterinário”, reitera. A veterinária diz que os tutores devem ficar atentos com o estado físico e emocional de seus animais durante os jogos e procurar ajuda de um especialista caso seja necessário.

 

Os jogos da Copa do Mundo são mais um motivo para nos reunirmos com os amigos e a família. São dias em que saímos da rotina habitual para torcer e comemorar. Nestes momentos, nossos amigos peludos também não ficam de fora.

No entanto, buzinas, cornetas, fogos de artifício, petiscos e o constante entra e sai de gente podem ser prejudiciais a cães e gatos. Tudo isso pode deixá-los incomodados, agitados e estressados e causar outros problemas mais graves. Julia Oliveira de Camargo, médica veterinária do Hospital Veterinário Dog Saúde, explica o que você pode fazer para manter seu pet longe do perigo.

Proteja seu pet do excesso de barulho

Buzinas e fogos de artifício podem realmente ser prejudiciais aos pets. Julia Oliveira de Camargo conta que os barulhos se tornam um grande incômodo aos bichanos. Isso porque eles ouvem os sons quatro vezes mais longe do que as pessoas.

“Os animais se assustam e podem inclusive sofrer traumas sérios”, destaca a veterinária. Segundo ela, animais mais sensíveis correm o risco de sentir muito medo e com isso baterem em móveis, se cortarem ou, em alguns casos, se machucarem gravemente, o que pode causar até a morte.

Para proteger os animais, Julia recomenda colocar algodão nos ouvidos, deixá-los em um quatro fechado sem janelas e ligar uma televisão ou música em volume mais alto. Ela conta que existe também uma técnica chamada de telling touch, que ajuda a diminuir o estresse. Nela, um pano é amarrado no corpo do animal e isso faz com que ele sinta como se estivesse sendo abraçado.

“Estudos feitos por diversos anos comprovam que quando feita corretamente, a técnica traz tranquilidade, tirando os bichinhos do estado de agitação”, afirma.

Petiscos podem causar intoxicação alimentar

Petiscos como pipoca, amendoim e outras guloseimas, que os humanos adoram comer durante os jogos, devem ficar bem longe dos cães e gatos. A médica veterinária alerta que esses alimentos são prejudiciais e podem causar intoxicação em grandes quantidades.  “Mesmo em pequenas quantidades eles devem ser evitados pois podem provocar problemas de pele, coceira, diabetes e sobrepeso”, completa.

Agitação e mudança na rotina deixam os animais estressados

Durante os jogos da copa, pode ser que a rotina da família mude e o animal fique exposto a mais pessoas, conversas altas e barulhos. Para que o animal não se estresse, a veterinária sugere que ele fique em um local mais reservado e quieto.

“Em situações de agitação extrema, remédios calmantes podem ser administrados, mas isso só pode ser feito com a orientação de um médico veterinário”, reitera. A veterinária diz que os tutores devem ficar atentos com o estado físico e emocional de seus animais durante os jogos e procurar ajuda de um especialista caso seja necessário.

Sobre a veterinária

Julia Oliveira de Camargo (CRMV 38.373) é Médica Veterinária pela Universidade Anhembi Morumbi e proprietária do Hospital Veterinário Dog Saúde, localizado em Jundiaí-SP (http://dogsaudejundiai.com.br)

Última atualização ( Qui, 05 de Julho de 2018 15:43 )
 

A praticidade dos ponchos

O poncho é uma peça coringa e confortável para ser usada em dias frios. Traje tradicional da América do Sul, é feito basicamente com um tecido com 3,5 x 2,5 metros, com uma abertura no centro por onde passa a cabeça e fica apoiado nos ombros. Na América Andina pode ser encontrado produzido com lã de lhama, alpaca e até vicunha. Aqui no Brasil, a peça foi usada por diversos grupos, como os bandeirantes e tropeiros. Ainda hoje é muito usado pelos gaúchos que vivem no meio rural, já que ajuda a proteger do frio e do vento. A peça pode ser vista nas grandes cidades como uma espécie de sobretudo.

Maria Inês Borges da Silveira, consultora de Comportamento Profissional e de Etiqueta Social, explica que por ser prático e confortável, os ponchos acabam agradando a todos. É possível encontrar o traje em diversos estilos e modelos, ora sofisticados, ora simples ou modernizados. “Uma boa dica é usar um modelo simples com calças mais justas ou saias retas, fica perfeito para o dia a dia. Aqui no sul do país é usado por homens e mulheres durando o inverno. O poncho é uma peça de sobreposição que aquece bem nessa época do ano”, comenta.

Já as peças mais sofisticadas, de caxemira ou lã, contornadas por peles nobres como Vison, Lontra ou Marta, servem de agasalhos e podem ser usadas em festas e solenidades, principalmente para as mulheres. A consultora faz um alerta para não erra a mão e pesar o visual. “Por ser volumoso e marcante, tome cuidado para não pesar seu visual. Usados com roupas retas ficam muito chiques. Grandes nomes da alta costura investem no poncho e muitas figuras importantes nacionais e internacionais usam sem medo de errar”, completa.

Última atualização ( Qui, 05 de Julho de 2018 11:14 )
 

5 motivos para beber água todos os dias

Pode parecer bobagem, mas muitos de nós não consumimos a quantidade de água diária indicada para o bom funcionamento do nosso organismo. “A água tem papel importantíssimo no nosso corpo, porém muitos não conseguem ingerir a quantidade mínima indicada, que é de 2 a 3 litros por dia. Essa falta de hidratação pode gerar problemas”, comenta o Dr. Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway.

Segundo o especialista, 72% do nosso organismo é composto de água, o que torna o seu consumo ainda mais importante. E se você ainda não está convencido disso, o Dr. Aier elencou cinco motivos pelos quais devemos beber água todos os dias.

Evita doenças: quando não consumimos a quantidade recomendada, podemos ter quadros de desidratação crônica, que levam ao envelhecimento precoce e podem colaborar com o aparecimento de doenças como as alergias (asma), doenças intestinais, enxaqueca e artrite reumatoide.

Auxilia no controle da pressão sanguínea: a água tem papel importante na densidade do nosso sangue, quando consumimos pelo menos o mínimo recomendado (2 litros diários), ela se torna um importante regulador da nossa pressão sanguínea.

Regula o intestino: ela ajuda na hidratação das fibras alimentares, auxiliando no bom funcionamento do intestino. A não ingestão de água pode levar a prisão de ventre e outras doenças intestinais e metabólicas.

Melhora o funcionamento dos rins: a ingestão de água é uma das melhores formas de evitar as temidas pedras nos rins.  A ingestão na quantidade indicada facilita o trabalho dos órgãos na excreção de nutrientes desnecessários.

Transporta nutrientes: além das outras funções, a água facilita o transporte de nutrientes e algumas vitaminas pelo nosso corpo. A baixa ingestão pode dificultar essa tarefa, evitando que esses nutrientes cheguem de forma adequada a todas as células deixando-as enfraquecidas.

“As pessoas precisam entender a importância do consumo da água. É um assunto muito batido, mas percebemos que o hábito de se hidratar com água ainda encontra muita resistência. Um corpo hidratado corre muito menos riscos de sofrer com inúmeros problemas”, completa o médico.

Última atualização ( Sex, 04 de Maio de 2018 12:24 )
 
Página 1 de 147

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital