Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Entretenimento

Entretenimento

Me Gusta de dezembro em novo local e show da Império da Lã

Após a Me Gusta de aniversário de 2 anos, chegamos a 24ª edição, em local inédito, neste domingo 04 de dezembro, entre 12h e 22h. Dessa vez, o local escolhido é o Largo e Viaduto do Brooklyn (Largo Archymedes Fortini), onde o skate e a arte de rua se encontram, dando vida a mais um espaço público da cidade! A ideia é, como sempre, ocupar espaços públicos, integrar as pessoas com a cidade e valorizar a economia criativa, oferecendo muita arte, moda, música, gastronomia e diversão.  Serão cerca de 100 expositores distribuídos nas categorias vestuário, variedades, arte, música e alimentação. São marcas novas e independentes, artesanatos, brechós, sebos, vinis, delícias gastronômicas, cervejas artesanais e mais.  Atrações pra lá de especiais nessa edição com Som Central (Reggae), Zumbira (MPB, Groove, Reggae) e Império da Lã (de tudo).
Sempre com expectativa de grandes públicos o evento já ocupou espaços como rua da República, Praça Garibaldi, Largo Zumbi dos Palmares, Praça Itália, Escadaria da Borges de Medeiros, Praça Daltro Filho e a rua General Alves no centro de Porto Alegre. Serviço: ME GUSTA #24: ARTE, MODA, MÚSICA E VARIEDADES ONDE: Largo Archymedes Fortini - R. Sarmento Leite, 600, centro, Porto Alegre / RS.QUANDO: Domingo dia 04 de dezembro de 2016, das 12h às 22h QUANTO: Entrada Franca Créditos da Foto: Anselmo Cunha 

Informações: (51) 983065561 - Pamela Morrison

https://www.facebook.com/jadooorrr

Vídeo em HD Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=eGmJrnnOZ_8

* Em caso de chuva, a Me Gusta será transferida.

Programação musical:


18:00 - Som Central19:30 - Zumbira21:00 - Império da Lã


Sobre a Me Gusta
Uma tarde até o anoitecer. Uma festa na rua, uma feira, um bazar, um festival de gente bonita, elegante e sincera. Uma composição de ideias e pessoas que criam e fazem acontecer. Um mix cultural que ocupa a cidade com muita alegria. A Me Gusta é tudo isso e mais um pouco: combina arte, moda e acessórios, música e variedades. Essa mistura cultural só pode dar coisa boa.

 

Teatro do Sesc Canoas recebe espetáculo “Encontros impossíveis”

Dia 28 de novembro, às 20h, o Teatro do Sesc Canoas (Av. Guilherme Schell, 5340) recebe o espetáculo “Encontros Impossíveis”. Com interpretação do ator e diretor teatral Renato Prieto - famoso por suas atuações em teatros e filmes com temática espírita, como os longas “Nosso Lar” e “Bezerra de Menezes - O diário de um espírito” – a peça reúne arte e tecnologia ao apresentar a história de “Adão”, um jornalista que questiona suas escolhas e sua própria vida ao receber visitas de grandes nomes da humanidade em seu apartamento, pessoas que sempre desejou entrevistar. Os ingressos já estão à venda na Loja Wall Street Posters do Canoas Shopping (Av. Guilherme Schell, 6750) e estarão na bilheteria do teatro no dia do evento, a partir das 14h. Os valores são de R$ 30 para comerciários e dependentes com Cartão Sesc/Senac, estudantes, idosos, professores e funcionários públicos e R$ 60 para o público em geral.

“Encontros Impossíveis” é um espetáculo de vida e espiritualidade, com cenografia e tecnologia arrojada, que, com o uso de projeções, traz ao palco personalidades dos últimos dois séculos, como Freud, Carmen Miranda, Marilyn Monroe, Judy Garland, Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier, Martin Luther King e Frank Sinatra. A metalinguagem visual que o texto do espetáculo oferece, coloca o cinema dentro do teatro para enfatizar como esses dois mundos da ficção se mesclam para tratar do tema espiritualidade, em meio a uma tecnologia nunca antes aplicada ao teatro como forma de composição dramatúrgica. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3464-6909 e na página www.facebook.com.br/sesccanoas.

Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte - Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sesc busca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

Espetáculo teatral “Encontros Impossíveis"
Quando: 28/11/2016
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Canoas – Av. Guilherme Schell, 5340
Sinopse: Espetáculo teatral de arte e tecnologia, que apresenta Adão (Renato Prieto), um jornalista que questiona suas escolhas e sua própria vida ao receber visitas de grandes nomes da humanidade em seu apartamento, pessoas que sempre desejou entrevistar. É uma peça sobre a vida e a espiritualidade, com cenografia e tecnologia arrojada, com uso de projeções que trazem ao palco personalidades que nos últimos dois séculos nos divertiram, nos fizeram chorar, refletir e nos ajudaram a enxergar a nossa relação com a vida e com o mundo. O personagem Adão contracena com personalidades como Freud, Carmen Miranda, Marilyn Monroe, Judy Garland, Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier, Martin Luther King e Frank Sinatra.
Duração: 70min
Classificação etária: Livre
Ingressos: R$ 30 para comerciários com Cartão Sesc/Senac, estudantes, idosos, professores e funcionários públicos e R$ 60 para o público em geral.
Pontos de venda: ingressos antecipados na Loja Wall Street Posters (Canoas Shopping – Av. Guilherme Schell, 6750) e no dia na bilheteria do Sesc Canoas, a partir das 14h.

 

Susana Vieira vem a Porto Alegre com a comédia UMA SHIRLEY QUALQUER, dirigida por Miguel Falabella

 

A pior solidão é a que se sente quando se está acompanhado. Atire a primeira pedra quem nunca conversou com as paredes. Elas podem não ser as companheiras mais eloquentes, mas ao menos sabem ouvir, coisa rara hoje em dia. Que o diga Shirley Valentim! Casada, mãe de dois filhos, ela divide suas angústias com a parede, sua companheira de todas as horas. Ela busca entender aonde foram parar seus sonhos, o que aconteceu com sua vida. Quando surge uma oportunidade de conhecer a Grécia com sua melhor amiga, sem a família, Shirley decide embarcar nessa viagem, uma jornada ao encontro do seu verdadeiro eu. Esse tema universal conquistou plateias do mundo inteiro desde sua estreia, em 1986.
Agora a comédia Shirley Valentine, de Willy Russel, ganha nova montagem brasileira, chamada Uma Shirley Qualquer, com Susana Vieira no papel título e direção de Miguel Falabella. Com realização da Chaim Produções e produção da Opus Promoções, o espetáculo chega a Porto Alegre para sessões nesta sexta e sábado, dias 26 e 27 de novembro, no Teatro do Bourbon Country. Os ingressos estão à venda. Confira o serviço completo abaixo.
A versão original foi um sucesso imediato quando estreou em Londres, sendo agraciado com o Laurence Olivier Awards de melhor comédia e melhor atriz (Pauline Collins).  Em 1989, entrou em cartaz na Broadway e Pauline Collins venceu o Tony. Nesse mesmo ano, estreou a versão cinematográfica, também com Pauline Collins, indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro e vencedora do Bafta.
Shirley está cansada da indiferença do marido, Joel, cuja principal preocupação é saber se terá carne no jantar. Os filhos Milandra e Jorge cresceram e só se lembram da mãe na hora dos problemas. Quando sua melhor amiga, Wanda, a presenteia com uma viagem para a Grécia, Shirley cria coragem e embarca escondida de Joel. É um voo rumo à liberdade, à possibilidade de reencontro com a menina sonhadora e cheia de vida que Shirley foi um dia. O texto fala do ser humano, daquele instante em que se percebe que o tempo passou e a vida ficou parada em alguma esquina. E mostra que nunca é tarde para recomeçar.
Susana Vieira apaixonou-se pela peça à primeira leitura. “Quando Miguel me entregou o texto, fiquei encantada, fascinada pelo humor da personagem, pela força e coragem que ela tem de ir atrás da felicidade. Shirley vai à luta. Todas nós mulheres temos várias coisas dela, por mais diferentes que possamos ser”, afirma a atriz. Apesar da dureza da vida, Shirley jamais perde o bom humor. E tem a parede e a plateia como seus confidentes. “É um monólogo, mas não me vejo sozinha em cena, seremos o público e eu”, celebra.
O texto passeia pela comédia com muita sutileza, gerando uma identificação imediata do público. O original de Willy Russel, assim como a versão de Falabella, traz um olhar afetivo sobre o ser humano e as relações familiares, com uma abordagem longe de estereótipos, com personagens cheios de verdade e sede de vida, que levam o espectador da gargalhada ao nó no peito em segundos. “O humor é a forma mais verdadeira e humana de chegar ao coração das pessoas”, exalta Falabella.
A parceria entre a atriz e Miguel tem uma longa história e rendeu um dos maiores sucessos do teatro brasileiro, ‘A Partilha’ (de 1990), que gerou uma bem sucedida continuação: ‘A Vida Passa’. “Eu e Susana tivemos um encontro de vida e estamos sempre juntos, é uma festa”, vibra Falabella. “A minha vida artística se divide antes e depois dele. Tenho uma carreira muito feliz, mas, fazendo ‘A Partilha’, ele nos uniu para sempre. É um prazer imenso, porque ele é um grande diretor, que tira o que o ator tem de melhor. E, como somos dois comediantes, damos risada de tudo o tempo todo. Temos o mesmo tempo de comédia. Somos amigos para sempre”, festeja Susana.
Ficha Técnica
Versão Brasileira e Direção: Miguel Falabella
Produção Geral: Sandro Chaim
Cenário: Marco Aurélio Pacheco
Figurino: Karla Vivian
Designer de Luz: Adriana Ortiz
Trilha Sonora: Sérvulo Augusto
Produtor Executivo: Edgard Jordão
Realização: Chaim Produções
Produção: Opus Promoções
SERVIÇO
UMA SHIRLEY QUALQUER
Dias 26 e 27 de novembro
Sábado, às 21h
Domingo, às 20h
Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, 80 / 2º andar – Shopping Bourbon Country)
www.teatrodobourboncountry.com.br

 

A pior solidão é a que se sente quando se está acompanhado. Atire a primeira pedra quem nunca conversou com as paredes. Elas podem não ser as companheiras mais eloquentes, mas ao menos sabem ouvir, coisa rara hoje em dia. Que o diga Shirley Valentim! Casada, mãe de dois filhos, ela divide suas angústias com a parede, sua companheira de todas as horas. Ela busca entender aonde foram parar seus sonhos, o que aconteceu com sua vida. Quando surge uma oportunidade de conhecer a Grécia com sua melhor amiga, sem a família, Shirley decide embarcar nessa viagem, uma jornada ao encontro do seu verdadeiro eu. Esse tema universal conquistou plateias do mundo inteiro desde sua estreia, em 1986.

Agora a comédia Shirley Valentine, de Willy Russel, ganha nova montagem brasileira, chamada Uma Shirley Qualquer, com Susana Vieira no papel título e direção de Miguel Falabella. Com realização da Chaim Produções e produção da Opus Promoções, o espetáculo chega a Porto Alegre para sessões nesta sexta e sábado, dias 26 e 27 de novembro, no Teatro do Bourbon Country. Os ingressos estão à venda. Confira o serviço completo abaixo.

A versão original foi um sucesso imediato quando estreou em Londres, sendo agraciado com o Laurence Olivier Awards de melhor comédia e melhor atriz (Pauline Collins).  Em 1989, entrou em cartaz na Broadway e Pauline Collins venceu o Tony. Nesse mesmo ano, estreou a versão cinematográfica, também com Pauline Collins, indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro e vencedora do Bafta.

Shirley está cansada da indiferença do marido, Joel, cuja principal preocupação é saber se terá carne no jantar. Os filhos Milandra e Jorge cresceram e só se lembram da mãe na hora dos problemas. Quando sua melhor amiga, Wanda, a presenteia com uma viagem para a Grécia, Shirley cria coragem e embarca escondida de Joel. É um voo rumo à liberdade, à possibilidade de reencontro com a menina sonhadora e cheia de vida que Shirley foi um dia. O texto fala do ser humano, daquele instante em que se percebe que o tempo passou e a vida ficou parada em alguma esquina. E mostra que nunca é tarde para recomeçar.

Susana Vieira apaixonou-se pela peça à primeira leitura. “Quando Miguel me entregou o texto, fiquei encantada, fascinada pelo humor da personagem, pela força e coragem que ela tem de ir atrás da felicidade. Shirley vai à luta. Todas nós mulheres temos várias coisas dela, por mais diferentes que possamos ser”, afirma a atriz. Apesar da dureza da vida, Shirley jamais perde o bom humor. E tem a parede e a plateia como seus confidentes. “É um monólogo, mas não me vejo sozinha em cena, seremos o público e eu”, celebra.

O texto passeia pela comédia com muita sutileza, gerando uma identificação imediata do público. O original de Willy Russel, assim como a versão de Falabella, traz um olhar afetivo sobre o ser humano e as relações familiares, com uma abordagem longe de estereótipos, com personagens cheios de verdade e sede de vida, que levam o espectador da gargalhada ao nó no peito em segundos. “O humor é a forma mais verdadeira e humana de chegar ao coração das pessoas”, exalta Falabella.

A parceria entre a atriz e Miguel tem uma longa história e rendeu um dos maiores sucessos do teatro brasileiro, ‘A Partilha’ (de 1990), que gerou uma bem sucedida continuação: ‘A Vida Passa’. “Eu e Susana tivemos um encontro de vida e estamos sempre juntos, é uma festa”, vibra Falabella. “A minha vida artística se divide antes e depois dele. Tenho uma carreira muito feliz, mas, fazendo ‘A Partilha’, ele nos uniu para sempre. É um prazer imenso, porque ele é um grande diretor, que tira o que o ator tem de melhor. E, como somos dois comediantes, damos risada de tudo o tempo todo. Temos o mesmo tempo de comédia. Somos amigos para sempre”, festeja Susana.

Ficha Técnica

Versão Brasileira e Direção: Miguel Falabella

Produção Geral: Sandro Chaim

Cenário: Marco Aurélio Pacheco

Figurino: Karla Vivian

Designer de Luz: Adriana Ortiz

Trilha Sonora: Sérvulo Augusto

Produtor Executivo: Edgard Jordão

Realização: Chaim Produções

Produção: Opus Promoções


SERVIÇO

UMA SHIRLEY QUALQUER

Dias 26 e 27 de novembro

Sábado, às 21h

Domingo, às 20h

Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, 80 / 2º andar – Shopping Bourbon Country)

www.teatrodobourboncountry.com.br

Última atualização ( Sex, 25 de Novembro de 2016 10:21 )
 

Espetáculo musical Vox Habilis com o Coro Jovem do IPDAE é destaque cultural da semana em Canoas

Diversas atrações estão na programação cultural da semana no Sesc Canoas. O destaque é o espetáculo musical Vox Habilis com o Coro Jovem do IPDAE, que se apresenta dia 18 de novembro, às 20h, no Teatro do Sesc Canoas (Av. Guilherme Schell, 5340). A entrada é franca, mediante doação de 1kg de alimento não perecível. A retirada de ingressos deve ser feita no local uma hora antes do evento. Também estão na programação mediação de histórias, sessão de cinema e espetáculo teatral. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3464-6909 e na página www.facebook.com.br/sesccanoas.

O Coro Jovem do IPDAE iniciou suas atividades em 2014, com alunos oriundos da disciplina de Prática Coral Juvenil, da Escola de Música do IPDAE. O grupo constitui um coro misto, cantando musicas a duas, três e quatro vozes (SATB). O coro possui repertório eclético, desde peças sacras e profanas da Idade Média e da Renascença, até a música brasileira erudita e popular da atualidade, com destaque para repertório escrito especialmente para tal formação. A regência e direção musical são de Cuca Medina. O Coro tem se apresentado em eventos como a Feira do 61ª Feira do Livro de Porto Alegre, Igreja São José, Sociedade Hebraica e Câmara dos Vereadores de Porto Alegre. Confira abaixo a programação cultural da semana no Sesc Canoas.

Sobre o Sonora Brasil - Promovido pelo Sesc, o projeto é considerado o maior do País em circulação musical e, em 2015 promoveu 480 concertos em mais de 130 cidades brasileiras. Desde a sua primeira edição, em 1998, já passaram pelo projeto cerca de 80 grupos em mais de 3.900 apresentações por todo o país, alcançando um público superior a 520 mil espectadores. No Rio Grande do Sul, as atividades do Sonora Brasil integram a agenda do Arte Sesc – Cultura por toda parte.

 

Cissa Guimarães apresenta Doidas e Santas no Theatro São Pedro nos dias 18, 19 e 20 de novembro

Vista por mais de 300 mil pessoas entre Rio de Janeiro, São Paulo e mais de 22 cidades brasileiras, a comédia romântica Doidas e Santas se consagrou como um dos espetáculos de maior sucesso da cena teatral carioca. A montagem com texto de Regiana Antonini, livremente inspirado no livro homônimo de Martha Medeiros, e dirigida por Ernesto Piccolo retorna a Porto Alegre, onde realiza temporada no Theatro São Pedro nos dias 18, 19 e 20 de novembro, sexta-feira e sábado às 21h  e domingo às 18h. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do teatro.

Doidas e Santas é um projeto idealizado por Cissa Guimarães e sua primeira produção em mais de 30 anos de carreira no teatro. A atriz sempre desejou levar à cena um trabalho que expressasse as inquietações da mulher moderna com relação à vida contemporânea, que exige conjugar marido, filhos, realização profissional e ainda beleza e bom humor. Cissa encontrou nos textos de Martha Medeiros a motivação para tocar seu projeto e, depois de conversar com a escritora, convidou o amigo de mais de 30 anos, Ernesto Piccolo, para dirigi-la. Piccolo é diretor de Divã, sucesso teatral de Lilia Cabral, também adaptado de obra homônima de Martha Medeiros, e ainda da bem-sucedida A História de Nós 2.

O livro de Martha Medeiros é uma coletânea de crônicas independentes que forneceram a matéria-prima para Regiana Antonini construir a trama bem-humorada desta mulher moderna, que identificamos a todo o momento e em qualquer parte. Regiana acrescentou ainda à dramaturgia algumas histórias divertidas que ela mesma viveu, e que, por afinidade, poderiam muito bem ser encontradas no livro de Martha.

No palco, acompanhamos a trajetória de Beatriz (Cissa Guimarães), uma psicanalista em crise no casamento. Seu marido (Giuseppe Oristânio) é turrão e machista e não tolera a ideia da separação. Fechando o elenco, temos 'as mulheres da vida' de Beatriz: irmã, mãe e filha, personagens vividas pela atriz Josie Antello. O público vivencia alegrias, desilusões, neuroses da vida urbana, o prazer que se esconde no dia a dia, as relações amorosas e o poder transformador da coragem e do afeto. O cenário é de Sérgio Marimba, a iluminação de Jorginho de Carvalho, a trilha sonora de Rodrigo Penna e os figurinos de Helena Araujo e Djalma Brilhante.

DESTAQUES DA CRÍTICA CARIOCA

Fé na trama e no texto! O texto tem humor próprio resultando em um espetáculo divertido e ágil. Cissa expressa bem simplicidade e complexidade, alegria e tristeza, ingenuidade e sabedoria.

Bárbara Heliodora - Jornal O Globo

Cissa Guimarães está muito convincente no papel principal, usando impostação de voz e movimentos corporais na medida certa. (...) Sem recorrer à caricatura, Josie Antello faz graça explorando peculiaridades nos modos de falar e nos gestos de cada uma das três personagens que representa.

Carlos Henrique Braz - Veja Rio

O tema 'separação' é bem explorado e provoca boas gargalhadas ... Além de encarar sua personagem com muita veracidade, Cissa exibe excelente forma física e cativa a plateia. Josie rege com maestria suas três personagens.

Adriana Lins - Revista Contigo

SINOPSE

A psicanalista Beatriz (Cissa Guimarães) vive uma crise. Embora no auge da carreira profissional, a vida pessoal anda um caos. Sua mãe, a extravagante dona Elda (Josie Antello), voltou a morar com ela e vive às turras com sua filha adolescente (também Josie Antello). E o marido Orlando (Giuseppe Oristânio), após vinte anos de casamento, está cada vez mais distante, mais surdo, mais mudo, mais morno, mais jogado no sofá. Um casamento acomodado e duas gerações em crise. Assim, não há 'santa' que aguente, qualquer uma fica 'doida'.

Durante uma visita da irmã caçula, a solteirona-não-tão-convicta-assim Berenice (ainda Josie Antello, numa impagável composição tríplice) tem uma conversa reveladora que faz com que Beatriz decida dar um basta. Separa-se de um inconformado Orlando e resolve abraçar os prazeres da vida e da juventude mais uma vez.

Sai para as noites, canta, dança, conhece um rapaz... Beatriz acha que preencheu o vazio, que botou a vida nos trilhos. Até que uma longa conversa com a mãe, sobre o passado e as esperanças para o futuro, faz reacender uma fagulha. Aponta a dorzinha da saudade. E a campainha toca...

FICHA TÉCNICA

Texto: Regiana Antonini

Direção: Ernesto Piccolo

Assistente de direção: João Velho

Elenco: Cissa Guimarães, Giusepe Oristanio e Josie Antello.

Direção Musical: Rodrigo Penna

Cenário: Sérgio Marimba

Iluminação: Jorginho de Carvalho

Figurino: Helena Araujo e Djalma Brilhante

Design Gráfico: Thomaz Velho

Fotos: Nana Moraes

Op. de Luz: Vilmar Olos

Op. de Som: Thiago Silva

Dir. de Palco: Hildo de Assis

Contrarregra: Elquires Souza

Camareiro: Cleiton Souza

Assistente de Produção: Mayara Maia

Produção executiva: Daniela Paita

Direção de Produção: Cássia Vilasbôas

Idealização do Projeto: Cissa Guimarães

Assessoria de Imprensa em Porto Alegre: Silvia Abreu

Produção Local: Little John Entretenimento

Realização: NOVE Produções e BG produções

SERVIÇO ESPETÁCULO:

Doidas e Santas. Espetáculo com Cissa Guimarães Giusepe Oristanio e Josie Antello.

Datas: 18, 19 e 20 de novembro de 2016

Horários: Sexta-feira e Sábado - 21h |Domingo: 18h

Local: Theatro São Pedro - Praça Marechal Deodoro, s/n° | Centro Histórico | Porto Alegre/RS
Telefones: (51) 3227.5100 | 3227.5300

Ingressos:

Plateia: R$ 100,00
Cadeira Extra: R$ 100,00
Camarote Central: R$ 90,00
Camarote Lateral: R$ 80,00
Galerias: R$ 40,00

 

Landau apresenta novo repertório “Luau do Landau” em Canoas, com músicas inéditas e autorais

Com toda a astúcia em desbancar rótulos no meio musical, o cantor e compositor Landau, lança músicas inéditas e autorais no “Luau do Landau”.

Com mais de 15 anos de estrada e em seu 8º lançamento, o autor do hit Lata Velha (tema do quadro do programa Caldeirão do Huck que completa 10 anos), já dividiu os microfones com personalidades como Zeca Baleiro, Zé Geraldo e Eduardo Araújo têm se tornado um dos principais nomes da música independente no Brasil.

Dessa vez, o 3º DVD é gravado em Arraial D´Ajuda (BA), na paradisíaca praia da Pitinga.  Cenário imprevisível pra quem acompanha a carreira do artista, que teve no último CD, a inspiração no Hard Rock dos anos 70

Quem conhece o estilo do Landau, sabe que mesmo no novo formato, a sua essência está sempre ali: traz uma liberdade em conceito e cria o seu próprio, levantando a bandeira do rock rural.

Não é novidade que o Brasil sempre foi rico em misturas. Mas dizer, há algumas décadas, que misturar Bob Dylan, fragmentos da psicodelia hippie woodstockiana como Eagles e Zé Ramalho era uma missão impossível. E o rock rural, híbrido, apareceu para somar tudo isso à personalidade assumidamente caipira.

Agora, a poesia é mais forte do que o rifle. “Esse novo projeto acontece numa atmosfera mais limpa, pra alinhar mais a ideia de VERDADE das letras do repertório. Não é balada, nem romântico, fala de ganhos e perdas com os altos e baixos da vida”, divide Landau.

A música autoral e inédita “Guerreiro da Luz” homenageia a mãe durante a dificuldade que viveu na luta contra o câncer, simbolizando a força, o foco e a fé: “Segure a minha mão, a caminhada é longa pra seguir. Eu te conto aquela história dos anjos da Pedra da Cruz”. Neto Rockefeller, de renome internacional, deixa sua marca e explora a clássica guitarra dos filmes de Velho Oeste de Clint Eastwood, que retratam histórias de índios e cowboys, o caminho do meio que Landau sempre andou.

Com arranjos redondos, a faixa “Tudo sempre dá certo traz um otimismo importante de existir, entre trancos e barrancos: “Foi preciso começar pelo fim, me perder pelo meio, pra perceber que quanto mais erro, dá certo. Tudo sempre dá certo”.

Amor sem Fim” e “Buraco e Quebra Mola”, músicas autorais já clássicas do artista, ganham a versão do Luau com tanto encaixe que parecem ter nascido no projeto.

As influências de Landau podem circular entre o country, o rock e o blues mundial como Johnny Cash, Bob Dylan, Creedence e Eric Clapton. Na veia nacional, o artista valoriza o blues brasileiro como de Celso Blues Boy e também o Argentino Pappo´s Blues, e especialmente para este projeto, o “Luau do Landau” veste ainda mais a camisa da MPB, por fazer uma homenagem aos rebeldes e clássicos da vertente que influenciaram a sua estrada.

Além de canções autorais, aproveita para apresentar releituras criativas das fortes letras atemporais dos artistas: Zé RamalhoRaul SeixasZé Geraldo, Sá e Guarabyra, Belchior entre outros.

Quem tiver em Canoas dia 19 de novembro, poderá conferir o show do Landau e novo repertório no Brechó Pub.

Luau do Landau em Canoas

Dia 19/11 em Brechó Pub

Às 21h

R$ 10 entrada

R. Felipe de Noronha, 285 - Mal. Rondon, Canoas – RS

 
Página 5 de 138

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital