Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Geral

Geral

Você quer emagrecer só para o verão ou para a vida toda?

Em uma época em que as pessoas se preocupam muito mais com sua imagem digital e as milhares de fotos postadas em suas redes sociais, a busca pelo corpo perfeito se tornou incessante. Um costume que antes era considerado mais feminino, fazer dieta e contar calorias se tornou unissex. No entanto, com o grande fluxo de informações circulando o tempo todo, o número de pessoas que seguem varias dicas de sites e blogs, inclusive as dietas e ignoram até mesmo as nutricionistas, é absurdo.
Hoje em dia, homens e mulheres procuram as mais inusitadas formas de emagrecer - sem querer mudar hábitos de forma definitiva. Usam de artifícios para emagrecerem de forma rápida, como dietas extremamente restritivas, sucos detox milagrosos, dentre outras coisas, tudo para emagrecerem o máximo em menor tempo. Muitos vão além e apelam até para remédios perigosos sem prescrição médica.
A coach em Emagrecimento e também Terapeuta Ocupacional, Daniele Veríssimo, explica que o emagrecimento vem de dentro “Não é apenas ‘fechar a boca’, como dizem, ou simplesmente fazer dieta. Com dietas, se não houver uma manutenção, você ganha tudo de novo quando parar. A pessoa precisa mudar seus hábitos alimentares para o resto da vida e para isso tem que haver um preparo psicológico”, diz.
Segundo Daniele, o indivíduo começa se sabotando quando coloca um prazo para a dieta “Se a mulher, por exemplo, só vai ingerir menos calorias para tentar entrar em um vestido para o final de semana, ela já começa errando. A chave para emagrecer De forma consistente não tem prazo, pois é um trabalho que envolve mudanças internas, é muito mais do que simplesmente  fazer reeducação alimentar. Cada pessoa se transforma internamente e lida com situações da vida cotidiana . E isso não tem data de validade. ”, explica Daniele.
A coach de emagrecimento, que tem uma história parecida com boa parte das mulheres, encontrou na força do pensamento o empurrão que precisava para perder 17kg “Eu cheguei a pesar 104kg e só o que passava na minha cabeça era que eu não queria chegar na 3ª idade com tantas limitações. Iniciei um processo de emagrecimento e após perder 17kg, decidi me tornar coach de emagrecimento e ajudar pessoas a se transformarem de dentro para fora”, compartilha a especialista.
Ainda de acordo com Daniele, a principal causa de desistências em dietas, é a ansiedade. “Quando uma pessoa quer perder muitos kilos, ela não consegue fazer uma dieta restritiva por muito tempo. Perece que o tempo para chegar aonde quer demora muito mais do que o que havia se dado e programado. Com isso, acabam furando as dietas e os treinos físicos. E volta ao ciclo que é vicioso: desânimo, furo na dieta, pouco emagrecimento e desânimo de novo”, explica Daniele.
A coach diz que toda reeducação alimentar saudável também é emocional e, portanto, não é para se desesperar “O emagrecimento deve ser além da estética. Você tem que emagrecer para ter uma vida saudável, de forme consistente, para que seja definitiva. E um esforço máximo somente por uma semana não garante isso, pois devem existir mudanças mentais, para haverem mudanças comportamentais. Então, é um processo longo, que deve ser iniciado pelas razões certas para que dê certo”, conclui a coach.

Daniele Veríssimo - Coaching para Emagrecimento

 

Reforço da Força Nacional de Segurança Pública chega à capital

O reforço de agentes da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) para a Polícia Civil (PC) e o Instituto-Geral de Perícias (IGP) já está em Porto Alegre. O efetivo foi recepcionado pelo secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, na tarde desta quarta-feira, 23 de novembro, na sede da SSP.
Schirmer saudou os agentes e reiterou a satisfação em poder contar com o apoio da União. "É fundamental essa compreensão do governo federal, que cada vez mais assume uma postura proativa na Segurança Pública. Todo auxílio que recebemos nesta guerra que travamos contra a criminalidade será bem-vindo", frisou.
Segundo o chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, a corporação contará com o apoio de um delegado e 25 agentes. O foco de atuação será na investigação de homicídios, em parceria com o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), em áreas de vulnerabilidade social, com alta incidência de tráfico de drogas.
Wendt salientou que a integração do reforço da FNSP ao DHPP representa um acréscimo de 25% no efetivo do departamento. "Vamos conversar com o delegado que coordenará o grupo e traçar a estratégia. Priorizaremos quatro delegacias especializadas, com atenção direcionada para regiões de Porto Alegre, como os bairros Rubem Berta, Lomba do Pinheiro e o complexo Santa Tereza/Cruzeiro", acrescentou.
O IGP receberá o reforço de 10 profissionais - seis papiloscopistas e quatro peritos. O diretor-geral do órgão, Cleber Müller, destacou a importância do intercâmbio de conhecimento. "O acréscimo de profissionais ao nosso quadro vem em boa hora. Tornaremos esta oportunidade um período de intensa troca de experiências", completou.

O reforço de agentes da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) para a Polícia Civil (PC) e o Instituto-Geral de Perícias (IGP) já está em Porto Alegre. O efetivo foi recepcionado pelo secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, na tarde desta quarta-feira, 23 de novembro, na sede da SSP.

Schirmer saudou os agentes e reiterou a satisfação em poder contar com o apoio da União. "É fundamental essa compreensão do governo federal, que cada vez mais assume uma postura proativa na Segurança Pública. Todo auxílio que recebemos nesta guerra que travamos contra a criminalidade será bem-vindo", frisou.

Segundo o chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, a corporação contará com o apoio de um delegado e 25 agentes. O foco de atuação será na investigação de homicídios, em parceria com o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), em áreas de vulnerabilidade social, com alta incidência de tráfico de drogas.

Wendt salientou que a integração do reforço da FNSP ao DHPP representa um acréscimo de 25% no efetivo do departamento. "Vamos conversar com o delegado que coordenará o grupo e traçar a estratégia. Priorizaremos quatro delegacias especializadas, com atenção direcionada para regiões de Porto Alegre, como os bairros Rubem Berta, Lomba do Pinheiro e o complexo Santa Tereza/Cruzeiro", acrescentou.

O IGP receberá o reforço de 10 profissionais - seis papiloscopistas e quatro peritos. O diretor-geral do órgão, Cleber Müller, destacou a importância do intercâmbio de conhecimento. "O acréscimo de profissionais ao nosso quadro vem em boa hora. Tornaremos esta oportunidade um período de intensa troca de experiências", completou.

 

Microcervejarias artesanais se reúnem em Porto Alegre

Porto AlegreCom o objetivo de orientar o público sobre gestão e tendências de mercado, a 3ª edição do Seminário de Gestão para Microcervejarias Artesanais será realizado no dia 24 de novembro, das 14h às 20h, no Hotel Continental (Largo Vespasiano Júlio Veppo, 77, Centro). A atividade, promovida pelo SEBRAE/RS com apoio da Associação Gaúcha de Microcervejarias (AGM), apresentará também os resultados do projeto Qualificar as Microcervejarias Artesanais do Rio Grande do Sul e as orientações para a edição 2017. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link https://www.sympla.com.br/3-seminario-de-gestao-para-microcervejarias-artesanais__101522?token=3bfbae9b33119ecd5fca06c3c5dddc85.

Atualmente com 45 empresas produtoras da bebida em todo o Estado, o projeto se consolidou a partir de uma iniciativa pioneira, que uniu aspectos de gestão e mercado, incluindo tópicos como legislação vigente para o segmento. Conforme explica a gestora do SEBRAE/RS, Francine Oliveira Danigno, “a terceira edição do Seminário reforça os objetivos de orientar e capacitar o público cervejeiro, para estimular cada vez mais o mercado gaúcho”, disse.

Além de apresentar os resultados de 2015/2016, o evento trará uma série de palestras e depoimentos de empresários que integram as atividades. Entre os assuntos estão as inovações em design de rótulos, com participação de representantes das cervejarias Zapata, Brasserie 35, Sud Birrificio e Malvadeza. Outra questão importante será a integração das cervejarias com outras cadeias (gastronomia, hotelaria e turismo e supermercadistas).

O Rio Grande do Sul é considerado um dos maiores estados produtores do País. São mais de 50 cervejarias artesanais em operação, muitas delas reconhecidas e premiadas em competições nacionais e internacionais. Francine ressalta que a bebida gaúcha vive um momento especial. “As empresas estão cada vez mais desenvolvidas em termos de gestão, com receitas criativas e qualidade de produto”, finaliza.

Programação:
14h – Abertura
14h30 – Inovações no segmento cervejeiro em relação a rótulos e/ou estilos - Mediador Sady Homrich, Zapata (Viamão), Brasserie 35 (Turuçu), Sud Birrificio (Bento Gonçalves), Malvadeza (POA).
15h30 – Cervejarias fazendo integração com outras cadeias (gastronomia, hotelaria e turismo e supermercadistas): Mediador Roger Klafkle, Babel (POA), Heilige (Santa Cruz), Edelbrau (Nova Petrópolis) e Portoalegrense (POA).
16h30 – Break
16h45 – Apresentação dos Resultados do Projeto Polo Cervejeiro 2015-2016 e proposta do Polo Cervejeiro 2017 – Francine Danigno (SEBRAE/RS)
17h15 – Apresentação diretoria AGM
18h – Fortalecendo o segmento cervejeiro por meio das Associações – Mediadora Daiane Kolla, Seasons (POA), Irmãos Ferraro (POA) e convidados
20h – Coquetel de encerramento.

 

Cuidados com câncer: Humanos X Animais

A relação entre homens e animais vai muito além do afeto e afinidade. Doenças, sintomas e tratamentos também são semelhantes, principalmente quando o assunto é câncer. Os números da doença não param de crescer, o INCA (Instituto Nacional do Câncer) estima que neste ano haja uma média de 596 mil casos de câncer no Brasil e no mundo animal o cenário não é diferente.

O Dr. Andrigo Barboza, médico veterinário parceiro da COMAC (Comissão de Animais de Companhia) do SINDAN e especialista em câncer de pequenos animais, esclarece algumas semelhanças nos cuidados da doença.

“Diversas neoplasias podem apresentar sintomas semelhantes e estes, normalmente, estão relacionados com o tipo de tumor e sua localização”. Isso acontece, por exemplo, em casos de tumores ósseos, de mama e até de pulmões. A detecção de nódulos nas mamas, a partir do exame físico é um passo importante tanto para mulheres como para gatas e cadelas, já que em grande parte dos pacientes é possível verificar anormalidades, sensibilidade exacerbada e aumento de temperatura.  No câncer de pulmão, humanos e animais apresentam sinais como tosse, dificuldade respiratória, entre outros.

Nos exames, utilizados como parte do diagnóstico ou como terapia, em casos cirúrgicos ou para radioterapias, a relação entre humanos e animais torna-se ainda mais estreita. Um dos mais comuns entre eles é o ultrassom, para a identificação de estruturas intra-abdominais, radiografias, com o objetivo de avaliar estruturas ósseas e vias respiratórias. Outros exames como a citologia, histopatologia, imuno-histoquímica e citometria de fluxo são amplamente utilizados pela medicina veterinária e humana para o diagnóstico preliminar e definitivo.

Os tratamentos também seguem a mesma linha. Segundo Dr. Andrigo, “O tratamento de animais e pessoas com câncer, atualmente, são bastante semelhantes e estes envolvem em muitos casos a remoção cirúrgica associada ou não à quimioterapia/ radioterapia, terapias alvo dentre outras modalidades realizadas de acordo com a necessidade de cada caso”.

Como ajudar na proteção dos animais contra o câncer?

1)         Fique alerta à saúde dos animais e sempre consulte um médico-veterinário. O diagnóstico precoce pode trazer melhores chances de tratamento dos pets.

2)         A castração precoce minimiza as chances de tumores de mama, ovarianos e uterinos.

3)         Não utilize fármacos anticoncepcionais. Assim, a saúde do animal é preservada e as chances de alguns tipos de câncer são minimizadas.

4)         Ofereça sempre uma alimentação equilibrada ao animal. Dietas com menores quantidades de carboidratos e a utilização de antioxidantes podem ajudar durante a terapia de pacientes com câncer.

Sobre a COMAC

A COMAC (Comissão de Animais de Companhia do SINDAN - Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal), criada em 2007, visa estruturar um ambiente de intercâmbio de informações e ideias, propondo e executando ações que estimulem o desenvolvimento do mercado pet brasileiro, em especial nas áreas ligadas à saúde animal. Tem por objetivo tratar dos assuntos ligados ao mercado de animais de companhia (cães e gatos), visto como um dos mais importantes e crescentes segmentos da indústria veterinária brasileira e mundial. Através de pesquisas do segmento, a COMAC deseja informar sobre os benefícios da relação entre os animais de estimação e o homem, a importância do médico veterinário na prevenção de doenças e na manutenção da saúde dos animais, valorizando a medicina veterinária e seus profissionais.

Última atualização ( Sex, 18 de Novembro de 2016 13:46 )
 

Câncer de próstata atinge 1,1 milhão por ano

17 de novembro, é o Dia Mundial de Combate ao Câncer da Próstata, por isso mês de novembro, é também conhecido como “Novembro Azul”. É o mês destinado à conscientização mundial sobre esse tipo de câncer. A doença é a segunda maior causa de morte por câncer no Brasil, ficando atrás apenas do câncer de pulmão. Dados do Instituto Nacional do Câncer estimam que sejam diagnosticados mais de 61 mil novos casos no país até o final deste ano.

E esses dados não param por aí, segundo a Globocan 2012, o câncer de próstata atinge mais de 1,1 milhão de homens em todo o mundo, chegando a causar cerda de 300 mil mortes anualmente. Por isso o diagnóstico precoce da doença é tão importante. Segundo o Dr. Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway, o diagnóstico rápido da doença faz com que o tratamento seja eficaz em 9 entre 10 casos. “Quanto mais consciência os homens tiverem da doença e de como diagnosticá-la e preveni-la, maiores são as chances de cura e sucesso no tratamento, por isso campanhas como essa são tão importantes”, comenta.

A doença em estágio inicial normamente não causa algum tipo de sintoma, mas em casos avançados, a pessoa pode apresentar fluxo urinário fraco ou interrompido, impotência, sangue no líquido seminal, franqueza ou dormência nas pernas e pés, dor ou ardor durante o xixi e até perda do controle da bexiga. Ainda segundo o especialista, justamente por não apresentar sintomas relevantes em estágio inicial é que existe essa importância da realização de exames periódicos.

Quanto à prevenção, deve-se ficar atento não só aos fatores de risco como a idade e o histórico familiar, a incidência de casos da doença é reduzida quando o homem adota medidas simples em seu dia a dia. Uma dieta saudável e a prática de exercícios são fundamentais para quem quer manter-se longe das doenças. “Quando me refiro a hábitos saudáveis, não estou dizendo que o homem precise virar um atleta, se ele praticar exercícios de intensidade moderada por 150 minutos durante a semana, aliando isso a uma dieta mais equilibrada que inclua antioxidantes, dentre eles o selênio, vitamina E e o licopeno. Já terá grandes resultado”, finaliza.

 

Mudanças no cotidiano podem resultar em economia na conta de luz

Optar por lâmpadas de LED, ter atenção à fiação elétrica e com os grandes vilões de uma casa como, por exemplo, chuveiros, torneiras elétricas, aquecedores, lavadoras de louça e alguns tipos de secadoras de roupa. Esses são alguns pontos que merecem a atenção para evitar a cobrança da taxa extra de R$ 1,50 para cada 100 kWh nas contas de energia do consumidor, a chamada bandeira amarela, anunciada pela a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no começo de novembro.

A redução pode ser ainda maior se levarmos em consideração o horário de verão presente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O adiantamento do relógio em uma hora nesses estados gera benefícios à população e ao governo, pois há uma redução no consumo de eletricidade entre as 18h e 21h, quando é registrada a maior demanda por energia. No ano passado, a adoção do horário de verão possibilitou uma economia de R$ 162 milhões, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (NOS).

Segundo Everton Cezar, responsável pela Master House Manutenções e Reformas de Porto Alegre, a redução de gastos residenciais, por exemplo, pode ser mais visível com pequenas alterações nos ambientes e escolhas mais conscientes. Além das já conhecidas boas maneiras do cotidiano, como apagar as luzes de cômodos vazios e evitar deixar aparelhos no modo stand by, também é preciso que outras práticas sejam levadas em consideração. “Atualmente, o cliente paga taxa extra de R$ 1,50 para cada 100 kwh. Isso, numa soma total, gera um alto custo. Revisar as instalações é o melhor jeito de aproveitar o verão e ainda reduzir gastos no período”, destaca.

Além disso, Cezar garante que as mudanças podem trazer bons resultados em médio prazo. “Acaba a estação (verão) e a economia permanece. Outra coisa que devemos reforçar é que uma boa instalação elétrica mantém os ambientes seguros, sem riscos de curtos e possíveis incêndios”, alerta o profissional.

Confira algumas dicas:

Opte por lâmpadas de LED – Apesar de custarem um pouco mais – entre R$ 40 e R$ 120 –, são as melhores opções do mercado, pois consomem menos energia que as fluorescentes e incandescentes. Além disso, chegam a ser 12 vezes mais eficientes do que as outras, e têm uma vida útil de 50 mil horas. A redução na conta de energia no mês pode chegar a 90%.

Atenção à fiação – O que determina o consumo de um aparelho é sua potência, e não sua voltagem. Aparelhos 220V são fabricados para que haja economia nas instalações onde os mesmos serão ligados. Para uma mesma potência, um aparelho 127V necessita de cabos de maior bitola (dimensão), devido às correntes que passam por eles serem maiores. Consequentemente, os disjuntores precisarão também ser de maior corrente, gerando mais custos.

Só para os vilões da energia – Chuveiros, torneiras elétricas, aquecedores, lavadoras de louça e alguns tipos de secadoras de roupa devem possuir circuito exclusivo, assim como o circuito de iluminação. Além de trazer economia, quando for necessária uma manutenção em outros circuitos a iluminação poderá permanecer ligada.

Faça as contas – Dimensione o quadro de distribuição, circuitos e os conduítes prevendo futuras ampliações, evitando assim gastos futuros. Se possível, equilibre as cargas entre as fases, isto é, a soma das potências ligadas a uma fase deve ser igual a soma das potências da outra fase.

 
Página 3 de 210

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital