Jornal Correio de Notícias

Página Inicial | Geral

Geral

Com metodologia inovadora, Espaço da Arte consolida modelo que une educação, empreendedorismo e arte

Fazer da arte uma forma de viver, trabalhar, educar. O Espaço da Arte, associação fundada há 12 anos no Rio Grande do Sul, conseguiu unir o que muitas vezes parece difícil. Com uma metodologia própria e inovadora, a entidade usa a arte para transformar a vida de milhares de pessoas sem abrir mão de um modelo de negócio sustentável. Já foram mais de 9 mil alunos, de um projeto que já passou por 36 cidades e atualmente está em 14 municípios. A maioria deles, situados no interior do Rio Grande do Sul.

Idealizado pelo empreendedor do ramo artístico, Fernando Tepasse, o Espaço da Arte possui uma metodologia descentralizada e com diferentes frentes de atuação. Nas oficinas de teatro e dança, realiza parcerias com órgãos públicos, associações e entidades. Com isso, consegue levar suas aulas mesmo a pequenas comunidades, que têm acesso aos cursos com custos subsidiados. “Atendemos desde crianças a partir de seis anos até adultos. Nosso objetivo não é formar profissionais, ainda que isso aconteça, mas sim trabalhar o desenvolvimento integral do ser humano a partir da arte”, explica Tepasse.

A partir das oficinas, o Espaço da Arte também trabalha na criação de espetáculos temáticos para empresas, órgãos públicos, escolas e associações. “São peças de teatro com uma temática específica que pode ser a valorização do trabalho em uma determinada empresa, ações de saúde e educação para prefeituras e entidades, dentre outras iniciativas”, ressalta o fundador. Nesse eixo de trabalho, o Espaço da Arte tem sido responsável por ações de conscientização sobre temas como Aids, Bullying, uso indevido de drogas, incentivo à socialização, e outras situações sensíveis à sociedade, ampliando seus campos de atuação para além da educação e da cultura.

ARTE QUE TRANSFORMA – O mote central do trabalho do Espaço da Arte é utilizar a arte como forma de transformar a vida das pessoas. Nesse eixo se integram todas as ações desenvolvidas pela entidade. “É uma visão global daquilo que a arte pode oferecer nos mais variados níveis e educação desenvolvimento humano. É utilizar a arte para promover reflexões, mudanças de paradigmas, conscientização. É isso que as entidades com as quais temos parcerias procuram no Espaço da Arte, e é isso que diferencia a nossa metodologia”, destaca Tepasse.

Nesses 12 anos de atuação, o trabalho do Espaço da Arte se consolidou a partir da união da arte, pensada a partir de uma concepção que tem base no respeito, no carinho e no comprometimento com as pessoas, com o profissionalismo. Indo além daquilo que tradicionalmente se oferece, a entidade se envolve em projetos que possibilitam ao aluno uma transformação na forma como ele enxerga a vida, criando laços de carinho, ampliando horizontes a partir da arte. Eventos como retiros e Encontro da Arte levam o participante a formar laços de pertencimento a um grupo, a uma causa. “Nós atuamos de uma forma completamente descentralizada, mas integrada em todos os seus níveis em um processo que usa a arte como mecanismo de autoconhecimento, de integração entre as pessoas e a conscientização para uma vida plena”, observa Tepasse.

ESPAÇO DA ARTE - O Espaço da Arte é uma associação sem fins lucrativos, fundada por Fernando Tepasse em março de 2004, na cidade de Bom Princípio. Tem como missão utilizar a arte-educação como instrumento de socialização, desenvolvimento humano e artístico, realizar projetos e ações em saúde e assistência social através da arte, criar e produzir espetáculos e eventos culturais. Já atuou em 36 cidades do RS, com oficinas de teatro e dança, para mais de 9 mil alunos, desde sua fundação. Hoje está presente em 14 municípios gaúchos, em Porto Alegre, região metropolitana, Vales do Caí, Sinos, Taquari e Serra, contando com mais de mil alunos e atuando de maneira descentralizada, em parceria com prefeituras, entidades, organizações e iniciativa privada.

 

 

Caravana de Natal Coca-Cola chega a Canoas e Esteio nesta quarta-feira

O Natal é uma das datas mais especiais do ano e repleta de momentos únicos e marcantes. Um deles é a Caravana de Natal Coca-Cola, que leva famílias inteiras às ruas para acompanhar a passagem dos caminhões iluminados da marca. Neste ano, o tema central da campanha de final de ano é a gratidão e incentiva o público a celebrar e agradecer com Coca-Cola. Promovida pela Vonpar, a Caravana chega a Canos e Esteio nesta quarta-feira, 14 de dezembro, e promete emocionar o público.

O Papai Noel em seu trenó e os caminhões poderão ser vistos pelos moradores circulando por algumas das principais avenidas e ruas de Canoas a partir das 20h.  A chegada em Esteio está prevista para as 21h30. Os horários podem sofrer alterações sem aviso prévio por conta de problemas de trânsito e condições climáticas.

Em Canoas, o comboio parte da Rua Dr. Barcellos com o viaduto da BR-116 e segue pelas ruas Vitor Barreto, Domingos Martins, Quinze de Janeiro, Ipiranga, ingressa na  Avenida Vitor Barreto, pega a Rua Monte Caseros e atravessa a rodovia, e encerra o percurso na cidade pelas ruas Boqueirão, Liberdade e Dona Rafaela até retornar a BR-116.

Ao chegar a Esteio, os caminhões partem da Avenida Presidente Vargas com a Rua Mauricio Cardoso e passam ainda pelas avenidas Padre Claret, Luiz Pasteur e encerram na Porto Alegre com a João Paulo I.

A Caravana é composta por quatro caminhões completamente iluminados. Ainda acompanham o trenó e o carro de som. Para conhecer a programação completa acesse o site www.natal.cocacola.com.br

Itinerário – 14/12/16

CANOAS – 20h

Rua Dr. Barcellos com Viaduto da BR-116 / Rua Vitor Barreto / Rua Domingos Martins / Rua Quinze de Janeiro / Rua Ipiranga / Av. Vitor Barreto / Rua Monte Caseros atravessa a rodovia / Rua Boqueirão / Rua Liberdade / Rua Dona Rafaela com BR-116

ESTEIO – 21h30:

Av. Pres.Vargas com Rua Mauricio Cardoso / Av. Padre Claret / Av. Luiz Pasteur / Av. Porto Alegre com Av. João Paulo I.

 

Flores contribuem para a composição de ambientes internos

A primavera traz mais verde e colorido para as ruas das cidades. Mas em outras estações, como o verão, pode-se ter essa sensação de aconchego e alegria que vem das plantas e flores. É só trazer para dentro de casa essas cores, desde que com cuidado para que elas possam viver mais.

“Falta verde e vida em nosso cotidiano e as flores trazem essa beleza e estética para dentro de casa”, destaca a arquiteta e designer Katalin Stammer, supervisora dos cursos de Design de Interiores e Design de Jardins do Centro Europeu. “Assim como a composição de cores dos objetos no ambiente, os tons das folhas e cores das flores influenciam no efeito geral da composição. Essa é uma solução simples para alterar a cara da sua casa e renovar as energias”, indica a arquiteta e designer.

Katalin destaca, também, que é necessário ter um olhar atento para o ambiente e identificar se é quente, úmido, iluminado ou escuro para escolher a melhor planta para cada local e casa. “As flores são muito sensíveis e precisam de um cuidado especial para que elas continuem bonitas e saudáveis durante o maior tempo possível. Mas ao contrário do que muitos pensam, não é tão complicado assim. Dedicando alguns minutos do dia para as plantas, é fácil ter uma casa aconchegante, colorida e perfumada”, detalha.

Para a profissional, plantas como astromélia, orquídea e gloxínia são ótimas opções para quem pretende dar um toque especial aos ambientes internos. “Essas são algumas flores que costumo usar em meus projetos. Elas têm cores interessantes e são facilmente encontradas nas principais floriculturas do país, além de permanecerem bonitas por um bom período”, conta Katalin.

Jardins de Verão

Para quem tem jardim em casa e pretende deixá-lo ainda mais florido, algumas plantas acabam combinando mais com a estação mais quente do ano, tanto nos aspectos estruturais quanto na resistência ao calor. “Nessa época, algumas flores ajudam a colorir o ambiente, especialmente o beijo americano, a vinca, a sálvia, a onze horas e a margarida”, indica o biólogo e consultor de vendas da Esalflores, Luis Henrique Cunha Vieira. “O ideal é regar as plantas duas vezes por semana. Além disso, é importante borrifá-las em dias secos e quentes”, explica.

Já para o outono e para o inverno, as flores mais indicadas são o amor perfeito e a boca de leão. A begônia, flor classificada como perene, ou seja, que possui um ciclo de vida permanente é outra espécie aconselhada. Por se adaptar muito bem às variações climáticas, ela pode ser uma boa opção para o ano todo. “Para manter um jardim sempre florido, é necessário que as pessoas pesquisem um pouco e peçam a ajuda de especialistas para encontrar a planta ideal para cada estação do ano. Com um pouco de cuidado, é possível atingir essa meta com facilidade”, completa o biólogo.

 

Esporte contribui para novas conexões cerebrais, afirma neuropediatra

As férias estão chegando e é o momento perfeito para incentivar as crianças a praticar esportes ou atividades físicas. O esporte beneficia o desenvolvimento infantil, contribuindo com a neuroplasticidade, ou seja, com a formação de novas conexões neuronais. A atividade física promove não só a neurogênese (formação de novos neurônios), como também a neovascularização e a reorganização neuronal, fabricando mais neurotransmissores e receptores, possibilitando o registro de novas informações, ampliando o conhecimento e o desenvolvimento global da criança.
Segundo Dra. Karina Weinamann, neuropediatra da NeuroKinder, é muito mais fácil aprender na infância. “No cérebro infantil há muito mais conexões cerebrais (sinapses) que no cérebro do adulto, o que chamamos de "exuberância sináptica", que pode continuar até o início da adolescência, possibilitando o aprendizado de novas habilidades na infância. Por isso, dizemos que o cérebro infantil em desenvolvimento é plástico, ou seja, capaz de reorganizar-se em padrões e sistemas de conexões sinápticas para melhor adequar o organismo em crescimento às novas capacidades intelectuais e comportamentais da criança”, explica Dra. Karina.
De acordo com a médica, existe uma área no cérebro chamada de núcleo acumbens, diretamente ligada ao "sistema de recompensa", responsável por nos proporcionar a sensação de prazer. Nas crianças, essa região está bastante ativa. “Estudos mostram, em modelo experimental, que até o fim da adolescência o núcleo acumbens perde até um terço do número de receptores de dopamina (psicoestimulante) que tinha na infância”, diz a médica.
7 benefícios dos esportes para crianças e adolescentes
Contribui no desenvolvimento da motricidade, aprimorando a coordenação motora, agilidade, força muscular, equilíbrio dinâmico
Ajuda no aperfeiçoamento do potencial cognitivo e da habilidade emocional
Melhora a capacidade de aprendizagem, por meio do aumento da concentração, atenção, memória e planejamento
Aumenta a autoestima
Ensina a respeitar regras, honrar responsabilidades e adquirir disciplina
Combate a fadiga, diminuindo os níveis de estresse, regulando a ansiedade e combatendo o risco de depressão infantil
Do ponto de vista sistêmico, aumenta a imunidade, combate a obesidade, aumenta a produção de massa óssea e ainda contribui para adequação da qualidade do sono
Prática esportiva na infância requer cuidados
Embora o esporte tenha muitos benefícios, é preciso alguns cuidados. Para a psicóloga Thais Quaranta, o esporte deve ser escolhido por vontade própria da criança, deve gerar experiências de sucesso, que sejam motivadoras e divertidas, sempre respeitando o limite de condicionamento físico de cada um.
“É muito importante que até os 12 anos não seja estimulada a competição, dando preferência às atividades com objetivo lúdico e recreativo, evitando esportes que levam a muita rivalidade. Isso porque pode gerar frustrações, provocar choro, sentimentos depressivos ou até agressões, já que para a criança a realidade de perdedor é pouco aceita porque as crianças são muito concretas e têm baixa capacidade de abstração”, explica Thais.
Por último, Dra. Karina recomenda que o esporte precisa sempre ser supervisionado por um educador físico, assim como até os quatro anos deve ser de curta duração e no máximo duas vezes por semana.

As férias estão chegando e é o momento perfeito para incentivar as crianças a praticar esportes ou atividades físicas. O esporte beneficia o desenvolvimento infantil, contribuindo com a neuroplasticidade, ou seja, com a formação de novas conexões neuronais. A atividade física promove não só a neurogênese (formação de novos neurônios), como também a neovascularização e a reorganização neuronal, fabricando mais neurotransmissores e receptores, possibilitando o registro de novas informações, ampliando o conhecimento e o desenvolvimento global da criança.

Segundo Dra. Karina Weinamann, neuropediatra da NeuroKinder, é muito mais fácil aprender na infância. “No cérebro infantil há muito mais conexões cerebrais (sinapses) que no cérebro do adulto, o que chamamos de "exuberância sináptica", que pode continuar até o início da adolescência, possibilitando o aprendizado de novas habilidades na infância. Por isso, dizemos que o cérebro infantil em desenvolvimento é plástico, ou seja, capaz de reorganizar-se em padrões e sistemas de conexões sinápticas para melhor adequar o organismo em crescimento às novas capacidades intelectuais e comportamentais da criança”, explica Dra. Karina.

De acordo com a médica, existe uma área no cérebro chamada de núcleo acumbens, diretamente ligada ao "sistema de recompensa", responsável por nos proporcionar a sensação de prazer. Nas crianças, essa região está bastante ativa. “Estudos mostram, em modelo experimental, que até o fim da adolescência o núcleo acumbens perde até um terço do número de receptores de dopamina (psicoestimulante) que tinha na infância”, diz a médica.

7 benefícios dos esportes para crianças e adolescentes

Contribui no desenvolvimento da motricidade, aprimorando a coordenação motora, agilidade, força muscular, equilíbrio dinâmico

Ajuda no aperfeiçoamento do potencial cognitivo e da habilidade emocional

Melhora a capacidade de aprendizagem, por meio do aumento da concentração, atenção, memória e planejamento

Aumenta a autoestima

Ensina a respeitar regras, honrar responsabilidades e adquirir disciplina

Combate a fadiga, diminuindo os níveis de estresse, regulando a ansiedade e combatendo o risco de depressão infantil

Do ponto de vista sistêmico, aumenta a imunidade, combate a obesidade, aumenta a produção de massa óssea e ainda contribui para adequação da qualidade do sono

Prática esportiva na infância requer cuidados

Embora o esporte tenha muitos benefícios, é preciso alguns cuidados. Para a psicóloga Thais Quaranta, o esporte deve ser escolhido por vontade própria da criança, deve gerar experiências de sucesso, que sejam motivadoras e divertidas, sempre respeitando o limite de condicionamento físico de cada um.

“É muito importante que até os 12 anos não seja estimulada a competição, dando preferência às atividades com objetivo lúdico e recreativo, evitando esportes que levam a muita rivalidade. Isso porque pode gerar frustrações, provocar choro, sentimentos depressivos ou até agressões, já que para a criança a realidade de perdedor é pouco aceita porque as crianças são muito concretas e têm baixa capacidade de abstração”, explica Thais.

Por último, Dra. Karina recomenda que o esporte precisa sempre ser supervisionado por um educador físico, assim como até os quatro anos deve ser de curta duração e no máximo duas vezes por semana.

 

Projeto verão à vista: quais as novidades para conquistar e manter a boa forma

“Vem chegando o verão” – mais do que o verso de uma canção famosa, a frase é também sinônimo de motivação para muitas pessoas. Com as altas temperaturas, aumenta a preocupação com a boa forma e o desejo de desfilar uma silhueta mais enxuta. Não é a toa que as resoluções de ano novo vêm quase sempre acompanhadas da promessa de perder alguns quilinhos. E essa preocupação não é motivada apenas pela questão estética: em muitos casos, fazer as pazes com a balança também reflete positivamente na saúde e na qualidade de vida. E como uma coisa leva a outra, já é de praxe que os meses que antecedem a famosa estação marcam um boom nas academias e o surgimento de diversas dietas milagrosas – tudo em prol do “projeto verão”. Contudo, é possível perder peso rapidamente, de forma saudável e sustentável? No que apostar para conquistar a boa forma e mantê-la quando o verão passar?

Correndo atrás do prejuízo

É quase um efeito cíclico: durante o inverno as tentações fartas fazem com que muitas pessoas descuidem da dieta e acabem ganhando alguns quilinhos extras. Contudo, ao findar da estação, existe uma ânsia em perder todo saldo “positivo” rapidamente. Com as altas temperaturas, o corpo fica mais em evidência, e surgem diversas dietas da moda prometendo derreter as gordurinhas em poucas semanas. Contudo, em geral, elas não são a melhor saída – é preciso muita cautela na hora de “correr atrás do prejuízo“ para que essa perda de peso não comprometa a saúde.

Conforme explica a nutricionista Sinara Menezes, ainda que exista uma de urgência em emagrecer, é preciso que as mudanças na dieta sejam feitas de forma equilibrada “Em geral, regimes radicais que proíbem determinados alimentos ou se restringem ao consumo de um único grupo não conferem uma perda de peso qualificada. Além de aumentarem o risco de uma carência nutricional, os quilos perdidos nem sempre correspondem à diminuição do percentual de gordura, mas sim, a perda de líquidos.” Justamente por isso, muitas dietas famosas promovem uma perda de peso inicial que não se sustenta a longo prazo. “O grande problema é que dietas restritivas não podem ser seguidas por muito tempo. Em muitos casos elas até propiciam o efeito rebote - no qual se recupera todo peso perdido, ou até mais.”

Diante disso, o que fazer para acelerar a perda de peso sem colocar a saúde em risco? Como turbinar a dieta sem grandes sacrifícios? De acordo com a profissional da Nature Center, existem alimentos funcionais que podem fazer parte do plano de emagrecimento, acelerando o metabolismo e limpando o organismo. Veja o que está em alta para entrar em forma desde já e se preparar para o verão.

Derretendo as gorduras – o que está em alta

Certamente, a palavra de ordem para eliminar os quilos indesejados é moderar a alimentação e adotar uma rotina de exercícios. Contudo, existem maneiras de acelerar este processo e fazer com que os resultados apareçam mais depressa, auxiliando até mesmo na motivação para seguir firme no objetivo.

Detox

Quando seguimos uma dieta desequilibrada, nosso corpo acumula diversas toxinas provenientes de conservantes, corantes, agrotóxicos, álcool, fumo e outros elementos que podem estar associados à alimentação. Todas essas impurezas acarretam em danos ao organismo, retardando o metabolismo, tornando a digestão mais lenta, prejudicando o trabalho do fígado e ainda propiciando a retenção de líquidos. Processos inflamatórios, como o acúmulo de gordura subcutânea, o inchaço e até mesmo a celulites são consequências desse processo. Logo, iniciar a dieta focando na desintoxicação pode beneficiar as etapas seguintes do emagrecimento, renovando as energias, melhorando o metabolismo e ainda fortalecendo a imunidade.

  • O que incluir: Alimentos detox como couve, brócolis, limão, agrião, pepino e gengibre. “Um suco desintoxicante feito com esses ingredientes é uma ótima opção para iniciar o dia.” Diuréticos, esses alimentos aceleram a eliminação de toxinas e, algum deles, possuem até mesmo efeito termogênico.
  • O que evitar: O consumo alimentos industrializados, refrigerantes, doces e bebidas alcoólicas durante este período. “A dieta detox é uma aliada no processo de reeducação alimentar, logo, não faria sentido continuar com os velhos hábitos e esperar que ela sozinha surta efeito, é preciso moderação” A nutricionista também alerta que este período de desintoxicação deve ser breve, de apenas algumas semanas. Voltando a alimentação normal – porém saudável – após este período.

Termogênicos

Esses alimentos são conhecidos por estimularem a termogênese, processo no qual o organismo mantém a temperatura corporal estável. Para tal, nosso corpo aciona mecanismos como sudorese, diurese e circulação – tarefas que demandam energia. O segredo dos termogênicos é, justamente, estimular este processo, acelerando o metabolismo, impulsionando a vasodilatação, intensificando a frequência cardíaca e propiciando um gasto calórico maior.

  • O que incluir: Alimentos como a cafeína, pimenta e gengibre aumentam a temperatura corporal e ativam o sistema de alerta do organismo, melhorando a disposição para os treinos e potencializando a queima de gorduras. O café verde, chá verde e chá preto são alternativas práticas e potentes.
  • O que evitar: É preciso cautela, os efeitos colaterais dos termogênicos podem ser nocivos a algumas pessoas. Além disso, por estimularem o sistema nervoso central, devem ser tomados preferencialmente pela manhã para não interferirem na qualidade do sono. É sempre bom ressaltar que o uso de suplementos de qualquer tipo deve ser sempre acompanhado por um nutricionista.

Funcionais

Em alta, esses alimentos ficaram famosos pela capacidade de oferecer benefícios a saúde além da nutrição. Conhecidos também como super-alimentos, alguns deles são capazes de aumentar a disposição, facilitar a digestão, melhorar a resposta imunológica, reduzir o colesterol e combater processos inflamatórios, dentre eles, o acúmulo de gorduras.

  • O que incluir: Berries como o Goji Berry, cranberry e mirtilo são nutritivas e possuem propriedades antioxidantes. Essas frutinhas podem, inclusive, compor um suco vermelho de fácil inclusão na dieta até nos dias mais quentes. Óleos funcionais como o de cártamo, de chia e de coco também tem lugar na dieta. E para reduzir a vontade de comer doces, aposte no picolinato de cromo.
  • O que evitar: Tentar seguir uma dieta pouco acessível. O ideal é combinar alimentos funcionais com a dieta tradicional. “Incluir algumas bagas de goji no iogurte natural, polvilhar chia sob a salada, acrescentar a linhaça na massa da tapioca são alguns truques para tornar a dieta sustentável em longo prazo. Não apenas para caber no bolso, mas também para agradar o paladar.”- aconselha a nutricionista.

O que nunca sai de moda

Entra verão, sai verão e alguns hábitos nunca saem de moda quando o assunto é emagrecer. Independente da estratégia utilizada, esses passos são obrigatórios para aqueles que desejam perder peso e, principalmente, manter.

  • Exercício físico: Você sabia que cerca de 80% do nosso gasto calórico está ligado a fatores nos quais não podemos interferir? Aspectos como sexo, idade e até mesmo genética determinam, em geral, a capacidade do nosso organismo gastar calorias. Contudo, os outros 20% que restam nessa conta sofrem influência direta de fatores externos, que podem ser utilizados a nosso favor na hora de perder peso. Dentre eles, o exercício físico é um dos poucos meios que temos para acelerar naturalmente o metabolismo e aumentar a queima calórica. Portanto, fugir do sedentarismo é fundamental para a perda e manutenção do peso.
  • Reeducação alimentar: De nada adianta passar fome para perder peso e pouco tempo depois recuperar todos os quilos eliminados. A palavra de ordem para quem quer emagrecer e manter a boa forma é aprender a alimentar-se adequadamente, com moderação e qualidade. Investir na mudança de hábitos e encarar uma dieta saudável são os primeiros passos para a transformação definitiva da silhueta.

Dicas quentíssimas

  • Aproveite: a fome tende a diminuir no verão. Portanto, aposte nos pratos leves e coloridos, saladas, lanches naturais e sucos funcionais. Porém, nunca pule refeições, alimente-se a cada 3 horas e opte sempre por alimentos saudáveis;
  • Não gosta de academia? O horário de verão e o clima agradável tornam a estação mais convidativa para atividades ao ar livre. Aproveite para andar de bicicleta, descer um ponto antes do trabalho ou simplesmente caminhar pelo parque. Atenção apenas aos horários em virtude do sol e dos raios ultravioletas.
  • Hidrate-se bem: água é fundamental para eliminar as impurezas do organismo. Contudo, preste atenção às escolhas: troque o refrigerante pela agua de coco, sucos funcionais ou até mesmo pelo chá verde gelado. Mas lembre-se: preferencialmente sem açúcar.
  • Devagar e sempre: não tenha pressa para alcançar seu peso desejado. Lembre-se que seu organismo levou um tempo para acumular os quilinhos extras e igualmente precisará de um tempo para perdê-los. O importante é manter-se motivado e focar na saúde antes de tudo.
  • Consulte sempre um profissional de saúde para te auxiliar nas escolhas da dieta. Somente um nutricionista será capaz de orientar adequadamente as mudanças no cardápio e recomendar a suplementação, caso necessário.

Fonte: Nature Center

 

Fisioterapia pélvica é nova área da saúde que melhora a saúde sexual de homens e mulheres

A fisioterapia é a ciência que estuda, diagnostica, previne e recupera pacientes com distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgaos e sistemas do corpo humano. Porém, essa modalidade não se limita apenas a doenças geradas por alterações genéticas, traumas ou enfermidades comuns. Hoje, é possível que a fisioterapia realize a reabilitação dos músculos íntimos do períneo chamados de músculos do assoalho pélvico.

A fisioterapia pélvica é uma nova área da saúde que atua nos músculos íntimos, ou seja, nos músculos do assoalho pélvico com o objetivo realizar exercícios físicos gerais e direcionados ao períneo (ex. Exercícios de Kegel) e toda a região da pelve de homens e mulheres, além de aparelhos com eletroestimulação e biofeedback, técnicas específicas para os músculos locais, vibração e outros.

Segundo a fisioterapeuta e consultora em sexualidade Fabiane Dell’ Antônio, o tratamento com a fisioterapia contribui para que há melhora do conhecimento do próprio corpo, aumentando a percepção corporal e perineal e também a sensibilidade do pênis, ânus e vagina, além de normalizar a lubrificação vaginal, melhorar a ereção e controle da ejaculação do homem, sem contar na melhora do orgasmo e desejo em homens e mulheres.

“Quando estes músculos estão saudáveis a circulação e inervação estarão íntegras e contribuirão para a saúde local e o prazer de homens e mulheres. Afinal, com o envelhecimento e atividades diárias e sexuais há possibilidade de lesões e alterações nas estruturas locais com comprometimento na lubrificação, excitação, desejo, ereção, ejaculação, prazer e orgasmo”, explica Fabiane.

Além disso, a falta de relaxamento desses músculos pode tornar a penetração vaginal ou anal dolorida, o ensino do relaxamento perineal é recomendado nesses casos, na mulher tem-se o vaginismo e vulvodínia (dificuldade ou impossibilidade de penetração vaginal).  As mulheres que sentem dor na volta das atividades sexuais, no pós-parto, também podem se beneficiar com a fisioterapia.

Alguns fatores de risco como, envelhecimento, alterações hormonais, gestação, partos, cirurgias locais, alterações posturais, prisão de ventre,  uso de drogas, sexo sem adequada lubrificação, atividades de impactos com frequência e sexo com pouca idade, podem alterar o sistema muscular local e comprometer a vida e a saúde sexual.

Caso não sejam tratadas, as alterações nos músculos do assoalho pélvico ocasionam enfraquecimento local com lesão de nervos, vasos sanguíneos e fáscia, a longo prazo alterações nas funções que estes músculos exercem. Com isso os órgãos pélvicos podem se deslocar para baixo (ex. bexiga baixa), pode haver incontinência urinária ou fecal, dificuldade em defecar (prisão de ventre), má postura, dores antes, durante e após o parto, e dificuldade de expulsão no parto vaginal, assim como comprometimento na vida sexual, disfunção sexual.

“Para evitar e prevenir lesões, homens e mulheres devem ter os músculos íntimos saudáveis, ou seja, não podem estar tensos ou flácidos, e sim com um tônus normal, adequada circulação, sensibilidade, força e elasticidade. Músculos saudáveis terão maior resistência contra os fatores que podem ocasionar lesões que ocorrem durante a vida, ou se houver lesão os mesmos terão melhor recuperação”, ressalva a fisioterapeuta.

Atualmente nos grandes centros a fisioterapia pélvica atua nos hospitais, postos de saúde e centros universitários, além dos consultórios particulares. “O serviço público de saúde oferece estes atendimentos para doenças e complicações no pós-parto, mas no Brasil ainda há pouca atuação de fisioterapeutas voltada à sexualidade, tanto no serviço privado como público”, completa Fabiane.

Ainda que existam profissionais na área, é possível que as pessoas realizem exercícios em sua própria casa com o auxílio de massageadores como o Massageador Terapêutico Peridell (desenvolvido pela fisioterapeuta Fabiane Dell` Antônio) para trabalhar os músculos do períneo, assim como vibradores diversos, cones com pesos, bolinhas Ben Wa e exercícios ensinados somente pelo fisioterapeuta com atuação na área pélvica. Por fim, recomenda-se avaliação com o fisioterapeuta para o diagnóstico e ensino dos exercícios e uso dos produtos em casa.

 
Página 5 de 214

Publicidade

Publicidade

Blogs

Enquete

Você é favor da convocação de Eleições Gerais no Brasil
 

Twitter CN

    Newsletter

    Expediente

    EXPEDIENTE
    Rua Santos Ferreira, 50
    Canoas - RS
    CEP 92020-000
    Fone: (51) 3032-3190
    e-mail: redacao@jornal
    correiodenoticias.com.br

    Banner
    Banner
    Banner

    TurcoDesign - Agencia de Publicidade Digital